Lutando contra o alcoolismo, astro da Praça morreu esperando transplante

Whatsapp

Serginho Leite foi um dos muitos imitadores de celebridades que fizeram sucesso na rádio e na televisão, alegrando milhões de ouvintes e telespectadores.

Serginho Leite

Natural de São Paulo (SP), Serginho começou a sua carreira como músico, tocando violino, violão e outros instrumentos em bailes, festas e na orquestra da extinta TV Tupi, nos anos 1960. Ao mesmo tempo, já mostrava em alguns programas seu talento para o humor e a imitação. Isso chamou a atenção da rádio Jovem Pan.

Ele foi convidado para fazer parte do programa Show de Rádio, que misturava humor com esporte e era veiculado após os jogos de futebol. Pelé, Maguila, Paulinho da Viola, Clementina de Jesus, Silvio Santos, Maluf, entre outras figuras, faziam parte de suas imitações, que divertiam o público e seus colegas de programa.

Leia mais

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Sucesso na televisão

Serginho Leite

Músico e compositor, ele também mostrava o seu bom humor com parodias de músicas, muitas vezes criticando o governo. A Censura, que ainda vigorava no país, periodicamente chamada o radialista para prestar esclarecimentos sobre suas canções.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Todo esse sucesso o levou para a televisão, tornando-o figura constante em programas de Flávio Cavalcanti, Hebe, J. Silvestre e Gugu Liberato, entre outros. Em meados dos anos 1980, ele ganhou um programa de humor na TV Record. Depois, virou figurinha carimbada de atrações do gênero, incluindo A Praça é Nossa.

Hebe e Serginho Leite

A voz potente de Serginho também o levou para a publicidade, quando ele emprestou a voz para famosos personagens dos comerciais, como Tigrão, dos Sucrilhos, Elefante, da Cica, e Bond Boca, da Cepacol. Além desses trabalhos, ele participou de eventos para empresas, levando seu espetáculo para todo o Brasil.

Em 1998, o Domingão do Faustão começava a perder audiência para o Domingo Legal do Gugu e contratou Serginho para que ele fizesse o quadro Retratos do Domingo. O dominical da Globo apostou no humor para barrar o crescimento do SBT. O quadro acabou ficando no ar por pouco tempo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Últimos anos de vida

Serginho Leite e esposa

Em seus últimos anos de vida, Serginho voltou ao rádio, para comandar o Show de Rádio na Capital AM, relembrando os áureos tempos dos anos 1970 e 1980.

Ao longo de sua vida, o humorista enfrentou o alcoolismo, com melhoras e recaídas, prejudicando muito sua saúde. O vício atingiu o fígado, levando-o à fila de espera por um transplante.

No entanto, isso não chegou a ocorrer. Após passar mal e dar entrada no Hospital das Clínicas, o humorista morreu no dia 12 de abril de 2011, aos 55 anos, vítima de um infarto do miocárdio. Segundo seus amigos, ele estava elaborando um espetáculo para o teatro, mas infelizmente também não houve tempo para isso.

Whatsapp


Leia também