Xou da Xuxa, Pantanal e mais: relembre o que passava na TV há 30 anos

Poucas opções de canais e domínio absoluto da Rede Globo: esse era o panorama da televisão brasileira em 1990. O telespectador da época acompanhava uma overdose de programas infantis em todos os canais abertos e a Manchete ameaçando a Globo com Pantanal, além de ter Silvio Santos no encalço aos domingos.

A programação da Globo era aquela que conhecemos durante vários anos e somente mais recentemente começou a mudar. De segunda a sexta, o Bom Dia Brasil vinha antes do Bom Dia São Paulo; o Xou da Xuxa ocupava a manhã inteira, das 8h às 13h. Em 1990, o canal mostrou diversas atrações no Festival 25 Anos, no início da tarde– em maio, por exemplo, foi ao ar Irmãos Coragem, de 1970.

À tarde, a grade tinha o Vale a Pena Ver de Novo, a Sessão da Tarde, geralmente com filmes bem antigos, e uma série na Sessão Aventura. O trio de novelas, claro, estava lá: às 18h, Gente Fina; às 19h, Mico Preto – antes naufragaram no Ibope. Depois do Jornal Nacional, que ia ao ar às 20h, começava Rainha da Sucata, que começou teve alguns tropeços no início, mas se tornou um grande sucesso.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


A linha de shows começava no mesmo horário que a atual novela das nove vai ao ar – 21h30. Eram exibidas atrações como Chico Anysio Show, Globo Repórter e Globo de Ouro, entre outros, além de séries nacionais e enlatadas.

Aos sábados, nada demais. À tarde, o Vídeo Show e séries norte-americanas. Aos domingos, Globo Rural na parte da manhã, as vitórias de Ayrton Senna na Fórmula 1, filmes da Disney, na hora do almoço, e o Domingão do Faustão, que havia estreado em 1989, no período da tarde, seguido por Os Trapalhões e o Fantástico. O Esporte Espetacular, nessa época, ia ao ar após a revista eletrônica, antecedendo os filmes do Domingo Maior.

No Ibope, domínio completo: entre 23 e 29 de abril de 1990, por exemplo, Rainha da Sucata e o Jornal Nacional tiveram 56 pontos, Top Model, 55, SPTV 2ª Edição, 54, e o Fantástico, 36.

De segunda a sábado, o SBT tinha uma maratona de programas infantis: das 8h às 11h, Bozo; das 11h às 13h, Dó, Ré, Mi, Fá, Sol, Lá, Si; das 14h30 às 16h30, Oradukapeta, com Sérgio Mallandro; das 16h30 às 18h, Show Maravilha, com Mara. Chapolin e Chaves eram exibidos separadamente: enquanto o atrapalhado herói ia ao ar às 13h, o garoto do barril era exibido às 18h. Às 20h, era a vez do TJ Brasil, com Boris Casoy, que fazia sucesso com seus comentários políticos.

As noites de sábado conquistavam ótimas audiências para o canal de Silvio Santos, com a dobradinha Viva a Noite, com Gugu Liberato, e Comando da Madrugada, com Goulart de Andrade (1933-2016).

Aos domingos, Silvio Santos entrava no ar perto da hora do almoço e ia até às 22h. No cardápio, programas como Show de Prêmios, TV Animal, Corrida Maluca, Porta da Esperança e Show de Calouros. Em seguida, entrava a Sessão das Dez, com um detalhe: o filme era reapresentado logo após sua exibição original.

No Ibope, aliás, era a grade dominical que chamava atenção: Sessão da Dez com 29 pontos, Show de Calouros com 22, Porta da Esperança com 19, Corrida Maluca com 17 e Show de Prêmios com 16.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Recém-comprada por Edir Macedo, a Record estava numa fase muito ruim, com uma grade recheada de enlatados. Às 12h, o jornal Record em Notícias debatia as notícias do dia e era conhecido por Jornal da Tosse, em virtude da idade avançada dos participantes. À tarde e à noite, filmes e séries antigas. A grade diária era fechada com o talk-show diário de Ferreira Netto (1938-2002).

Aos sábados e domingos, praticamente só filmes antigos. Faziam sucesso programas como Gigantes do Ringue, com lutas de telecatch, e Especial Sertanejo.

A Manchete viveu um dos seus grandes anos em 1990, com a novela Pantanal, que ia ao ar às 21h30 – portanto, não concorria com a novela das oito da Globo, como muita gente pensa. Apesar do sucesso da trama de Benedito Ruy Barbosa, o restante da grade não tinha o mesmo êxito – menções honrosas para o Documento Especial e o Cabaré do Barata, com Agildo Ribeiro (1932-2018).

A Band era o canal do esporte. Na parte da manhã, um patrimônio da televisão brasileira: Cozinha Maravilhosa da Ofélia. À noite, a Faixa Nobre do Esporte exibia as mais diversas modalidades, bem como o Show do Esporte, que ocupava quase toda a grade dominical. Os jogos geralmente não eram exibidos ao vivo aos domingos, somente em VT no início da noite.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Em sua exibição original, o infantil Rá-Tim-Bum era o grande destaque da grade da Cultura, que viveria uma grande fase nos anos 1990. O programa era mostrado diariamente em três oportunidades: 9h, 13h e 19h. Nas manhãs de domingo, o canal exibia o longevo Viola, Minha Viola, com Inezita Barroso (1925-2015).

Os canais UHF e a televisão por assinatura ainda eram incipientes no Brasil. Destaque para o surgimento da MTV, em outubro de 1990, e os canais pagos ESPN, RAI, CNN e TVM. Já a operação comercial da internet surgiria no país apenas em 1995.



Deixe sua opinião


Leia também