Vilão dos Trapalhões terminou a vida esquecido no Retiro dos Artistas

Whatsapp

Muitos não sabiam seu nome, mas quem via Os Trapalhões certamente se lembra de Carlos Kurt. Nascido no Rio de Janeiro (RJ), em 10 de fevereiro de 1933, o “Alemão”, como geralmente era chamado por Didi e seus companheiros no programa, se chamava, na verdade, José Carlos Kunstat.

Os Trapalhões

Antes de ser ator, atuou em outras áreas, como a CEDAE (Companhia Estadual de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro). Também esteve no rádio, inicialmente como técnico, depois como artista.

Já integrado ao meio, Kurt fez diversos filmes, geralmente comédias, a partir de 1968. A partir de 1977, quando o quarteto de Os Trapalhões trocou a Tupi pela Globo, ele passou a integrar o elenco da atração, geralmente fazendo papel de vilão nas esquetes e sempre levando a pior.

Leia mais

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Presente em filme de 007

Carlos Kurt

Atuou em diversos filmes do grupo, começando por Os Trapalhões no Planalto dos Macacos (1976). Ainda no cinema, fez breves aparições no filme 007 Contra o Foguete da Morte, como segurança do aeroporto, e Eu, Você, Ele os Outros, atuando com Bud Spencer e Terence Hill.

Além de Os Trapalhões, Kurt atuou em duas novelas da Globo: Champagne e Que Rei Sou Eu?.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ida para o Retiro dos Artistas

Os Trapalhões

Convivendo com alguns problemas de saúde, Carlos Kurt deixou a televisão em 1993.

Impossibilitado de continuar trabalhando por causa do Mal de Alzheimer, o ator passou a morar, a partir de 1996, no Retiro dos Artistas, instituição que acolhe idosos do segmento que passam por dificuldades financeiras e emocionais. Junto com ele, estavam sua mulher e sua filha.

Esquecido pela mídia que o consagrou, o ator morreu em 4 de março de 2003, aos 70 anos, vítima de parada cardíaca.

Whatsapp


Leia também