Do Vídeo Show a Negócio da China: os altos e baixos da carreira de Miguel Falabella na Globo

Miguel Falabella de Sousa Aguiar nasceu em 10 de outubro de 1956, no Rio de Janeiro (RJ). Além de ator e autor de novelas, como Salsa e Merengue e A Lua Me Disse, é cineasta, escritor, apresentador, dublador, dramaturgo, roteirista, diretor teatral e até carnavalesco das escolas de samba Império da Tijuca e Acadêmicos da Rocinha.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Ator

Estreou na televisão aos 26 anos, no Caso Verdade, e, no mesmo ano, fez o Romeu na novela Sol de Verão.

Em 1984, fez duas novelas: Livre pra Voar e Amor com Amor se Paga. Nos anos seguintes, fez aparições na série Armação Ilimitada.

Em 1986, ganhou destaque com o malandro Miro, no remake de Selva de Pedra.

Integrou elencos de O Outro e Tieta, e deu vida aos gêmeos Zé Luíz e Arnaldo em Mico Preto. Em 1992, fez o serial-killer da minissérie As Noivas de Copacabana.

Ainda esteve em produções como A Viagem e Cara & Coroa, além dos programas Você Decide e Não Fuja da Raia.

De 1996 a 2002, fez sucesso com o personagem Caco Antibes no humorístico Sai de Baixo, que ganhou uma edição especial em 2013 e um filme recentemente.

Ainda participou de Brava Gente, onde deu vida a Olavo Bilac, e em Agora é que São Elas, com Juca Tigre. Também fez o Mário Jorge em Toma Lá, Dá Cá, o Ruço em Pé na Cova e o comandante Vadeco na série Brasil a Bordo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Autor

Muitas produções têm a assinatura de Miguel Falabella. Como autor principal, ele escreveu o humorístico Tamanho Família (Manchete), a série Delegacia de Mulheres e a novela Negócio da China, ambas na Globo. Além de autor dos sitcoms, como Sai de Baixo e Toma Lá Dá Cá, também assinou o roteiro final e atuou.

Foi coautor da TV Pirata, em 1988, em parceria com os integrantes do Casseta e Planeta, onde também produzia o roteiro.

Em parceria com Maria Carmem Barbosa, escreveu novelas como Salsa e Merengue e A Lua Me Disse. Sua assinatura também aparece à frente da série A Vida Alheia, da novela Aquele Beijo, as séries Pé na Cova, Sexo e as Negas e Brasil a Bordo. Seu último trabalho na emissora, Eu, a Vó e a Boi, para o Globoplay, teve o apoio de Gloria Perez e Eduardo Hanzo.

Diretor

Miguel foi um dos diretores de Sassaricando, juntamente com Cecil Thiré e Lucas Bueno. A novela de Sílvio de Abreu teve direção geral de Cecil Thiré e Atílio Riccó, e Daniel Filho na direção de supervisão e núcleo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Apresentador

Entre 1987 e 2002, foi um dos apresentadores do Vídeo Show. Entre 2015 e 2019, voltou para dar uma mensagem final, além de apresentar, às quintas, o quadro Memória Nacional, com homenagens aos artistas que nos deixaram.

Cinema

Como roteirista, Miguel participou de A Partilha (2001), Polaroides Urbanas (também como diretor; 2008) e Sai de Baixo – O Filme (2019).

Atuou em obras como A Dama do Cine Shanghai (1987), Zoando na TV (1999), Redentor (2004) e Cleópatra (2008).

Ainda como dublador, deu voz ao Draco em Coração de Dragão, o gato Snowbell em O Pequeno Stuart Little (1999) e o Jean Claude em Rugrats em Paris (2001).

Outras atividades

No teatro, produziu, atuou e foi diretor de peças como Rock Horror Show, A Partilha, A vida passa, e as versões brasileiras de A Gaiola das Loucas, Crazy for You, A Madrinha Embriagada, O Homem de La Mancha e Antes Tarde do que Nunca e o musical Annie, entre outros.

Em 1995, foi carnavalesco da Império da Tijuca, onde conquistou o vice-campeonato com o samba-enredo “No Sassarico da Colombo”. Escreveu livros como Querido Mundo e Outras Peças e Vivendo em Voz Alta.

Desde 2017, era jurado do jurado do quadro Show dos Famosos, do Domingão do Faustão.



Leia também