Ventura existe? Onde foi gravada Chocolate com Pimenta?

Muita gente se pergunta se Ventura, onde se passa Chocolate com Pimenta, novela produzida pela Globo que está sendo exibida pelo canal Viva, realmente existe. A resposta pode decepcionar os telespectadores: a cidade é fictícia.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Ventura é uma cidade de conto de fadas, na definição dos cenógrafos Zé Cláudio Ferreira e Eliane Heringer. Os dois buscaram inspirações em várias culturas para criar a cidade fictícia. “Não ficamos presos a um estilo, porque Ventura é como Gramado, Canela, Antônio Prado ou Nova Petrópolis, que têm influências de colonizações diferentes”, conta Zé Cláudio.

Os carros-chefes da cidade cenográfica, construída em seis mil metros quadrados da Central Globo de Produção, são a fábrica de chocolates Bombom e o hotel de Margot, além de uma estufa de plantas localizada na praça central.

A fábrica, um casarão antigo com paredes de tijolinhos, tem estilo inglês do início do século XX. Já o hotel tem uma fachada germânica, inspirada na do famoso hotel Quitandinha de Petrópolis, mas seu interior remete à França dos anos 1920.

A praça e a igreja, inspirada na catedral de Nova Trento e com interior em tons de branco e salmão, são pontos de encontro dos habitantes de Ventura. Mas a menina dos olhos da dupla de cenógrafos, que conta com onze pessoas em sua equipe, é o sítio da família de Ana Francisca (Mariana Ximenes), localizado no Camorim, zona oeste do Rio de Janeiro, e que já serviu de locação para outras produções da Globo, como as minisséries A Casa das Sete Mulheres (2003) e A Muralha (2000).

No estúdio, foram criados os interiores de todas as casas de Ventura e o interior da fábrica de chocolate. Toda compartimentada em módulos e com uma bela loja em estilo francês na frente, a fábrica foi inspirada em fotos de cozinhas antigas. Para criar a atmosfera do lugar, um forno cenográfico de ferro fundido do tamanho de um fogão industrial de dez bocas, um boiler, pias e bancadas de mármore, e encanamento aparente compõem o ambiente. A maior dificuldade foi encontrar referências para o trabalho, já que não existem registros e as fábricas artesanais visitadas no sul do país são da década de 1970.

Onde foram realizadas as gravações externas

As primeiras cenas de Chocolate com Pimenta foram gravadas durante três dias na Argentina, no fim de junho de 2003, e mostram a transformação de Ana Francisca. As locações foram o famoso Teatro Colón, localizado na Avenida Nueve de Julio, centro de Buenos Aires, o Rosedal, um belo parque da cidade, e a localidade de Tigre, próxima à capital argentina. Mariana Ximenes, Murilo Benício e Ary Fontoura encarnaram os personagens Danilo, Ana Francisca e Ludovico pela primeira vez, sob a batuta de Jorge Fernando.

As cenas dos primeiros capítulos foram gravadas na Serra Gaúcha, no início do mês de julho daquele ano, em pontos turísticos das cidades de Gramado, Canela e São Francisco de Paula. Sob a direção de Fabrício Mamberti, Mariana Ximenes gravou, no Parque das Sequoias, em Canela, a sequência da perseguição de Ana Francisca pelos grileiros que mataram seu pai, que aparece no capítulo de estreia. O take de abertura da novela, que mostra os capangas correndo a cavalo pela mata com tochas nas mãos em direção à casa de Ana Francisca, foi gravado à noite, sob uma forte neblina, e ganhou um toque de efeitos visuais, em pós-produção, para dar a impressão de uma pintura.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Cenas do desfile da fanfarra de Ventura, que aparecem no primeiro capítulo entremeando a fuga de Ana Francisca, foram gravadas na Ponte do Passo do Inferno, na cidade de São Francisco de Paula. A fanfarra é o pano de fundo para a apresentação de alguns personagens da trama, como Olga (Priscila Fantin), Danilo (Murilo Benício), Celina (Samara Felippo), Graça (Nívea Stelmann), Vera (Sabrina Rosa), Guilherme (Rodrigo Faro), Lili (Maria Maya), Terêncio (Ernani Moraes), Eurico (Renato Rabelo) e Quincas (Thiago Farias, na primeira fase).

Além do elenco, 150 figurantes – moradores da região –, sete músicos da orquestra Biachini, do Rio de Janeiro, o ator Cássio Pandolfi, no papel de padre, e a atriz Cláudia Borioni, no papel da Madre Superiora do colégio Instituto Nossa Senhora das Graças, participaram das gravações, dirigidas pelo saudoso Jorge Fernando.

A cena do primeiro beijo entre Ana Francisca (Mariana Ximenes) e Danilo (Murilo Benício), armado por Olga (Priscila Fantin) para humilhar Ana, foi gravada na região serrana do Rio de Janeiro, na estrada Teresópolis/Friburgo, no início de agosto.

Em São Lourenço, sul do estado de Minas Gerais, foram gravadas a sequência de cenas da viagem de trem de Ana Francisca para Ventura, a chegada de Ludovico (Ary Fontoura) a Ventura e a viagem de Danilo (Murilo Benício) para fora da cidade, armada por Bárbara (Lília Cabral).



Leia também