Valeu a pena rever a melhor virada de Novo Mundo - TV História

Valeu a pena rever a melhor virada de Novo Mundo

A reexibição de “Novo Mundo”, estranhamente, não vem obtendo um número elevado de audiência. Exibida em 2017, a trama de Alessandro Marson e Thereza Falcão foi um sucesso de público, crítica e repercussão. Portanto, não há uma explicação lógica para o fato. Há muitas vezes situações inexplicáveis no mundo televisivo. Mas a reprise vem comprovando todas as qualidades do enredo. E a maior reviravolta do folhetim foi exibida nesta quinta-feira (02/07). Várias cenas bem produzidas que destacaram o trabalho da equipe do diretor Vinícius Coimbra, e promoveram uma virada espetacular na história com o resgate épico de Anna Millman (Isabelle Drummond), planejado por Joaquim (Chay Suede) e sua gangue de amigos.

Após um longo tempo presa por Thomas (Gabriel Braga Nunes), a mocinha finalmente conseguiu se livrar do vilão graças ao seu amado e os dois fugiram de balão, bem no meio de uma feira de invenções. O capítulo pareceu um filme de aventura da melhor qualidade. Teve lutas coreografadas com precisão, empolgantes embates e cenas de ação bem dirigidas. Um grande destaque foi o duelo entre Jacira (Giullia Buscacio) e Miss Liu (Luana Tanaka), claramente inspirado no clássico filme “O Tigre e o Dragão” (2000).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


A briga das duas foi de tirar o fôlego e ainda representou um encontro de civilizações. A índia e a chinesa usaram suas melhores técnicas de luta e se enfrentaram em nível de igualdade, mostrando preparo e treinamento. As atrizes se entregaram e a direção deixou tudo muito crível, sem qualquer traço de artificialidade.
Tanto que a cena demorou quatro dias para ficar pronta. Mas todo o trabalho valeu a pena. O resultado no ar ficou o melhor possível. O instante do desmaio da governanta representou a clássica vitória do bem contra o mal.

Mas esse foi apenas um dos vários momentos marcantes do capítulo. Piatã (Rodrigo Simas) achando a sobrinha, após ter usado seus poderes mediúnicos de pajé, primou pela emoção, sendo necessário citar também o sempre solícito Padre Olinto (Daniel Dantas). A recuperação de Miss Liu, flagrando os índios levando a filha de Anna e chamando a guarda, foi mais um instante de adrenalina, aumentando a tensão e a expectativa para o desfecho da fuga. Já as cenas oriundas da feira de invenções se mostraram inspiradas, afinal, mostraram produtos comuns hoje em dia como grandes novidades na época, vide o fogão a gás e o extintor de incêndio. Até mesmo a transfusão de sangue entre humanos foi exibida.

E a sequência final se mostrou a mais empolgante, pois até utilizou dois dos elementos da feira. A chegada de Jacira com a filha da mocinha despertou a fúria de Thomas, que agarrou a esposa, mas acabou impedido por Diara (Sheron Menezzes), que usou o extintor ‘recém-apresentado’ no vilão. Anna, então, escapou com Joaquim e Quinzinho (Theo de Almeida Lopes), enquanto Jacira lutava novamente com Miss Liu, triunfando pela segunda vez. Até mesmo Wolfgang (Jonas Bloch) ajudou colocando sua bengala para os guardas tropeçarem. Os mocinhos, então, fugiram no balão que seria exibido no final do evento, com direito ao adeus debochado da heroína, deixando Thomas e Miss Liu sem reação. O voo representou muito bem a liberdade do casal, destacando a sintonia entre Isabelle e Chay.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Mas o núcleo central não foi o único que apresentou uma grande virada. Os paralelos também. Sebastião (ótimo Roberto Cordovani) descobriu que a filha Cecília (Isabella Dragão) era a misteriosa Rosa Branca e ainda a flagrou beijando Libério (Felipe Silcler), o jornalista negro que ele sempre odiou. E ainda houve a chegada de Greta (Júlia Lemmertz), irmã arrogante de Wolf que fará da vida de Diara um inferno. Uma vilã que acrescentou muito ao roteiro e melhorou a trama de Diara. Vale destacar também a entrada de Isaura (Priscila Steinman), nova amante de Dom Pedro (Caio Castro) que deixará Domitila (Agatha Moreira) em pânico.

“Novo Mundo” foi um novelão e o capítulo do resgate de Anna teve tudo o que o público merece: ação, emoção, ótimas atuações e uma reviravolta digna de uma superprodução. Um capítulo que enfatizou a razão da trama ter sido tão elogiada e aclamada em 2017. Valeu a pena rever.

SOBRE O AUTOR

SÉRGIO SANTOS é apaixonado por televisão e está sempre de olho nos detalhes, como pode ser visto em seu blog. Contatos podem ser feitos pelo Twitter ou pelo Facebook.



Deixe sua opinião


Leia também