10 tragédias que abalaram a televisão brasileira e comoveram o público - TV História

10 tragédias que abalaram a televisão brasileira e comoveram o público

Na gloriosa história da televisão brasileira, algumas tragédias causaram comoção junto ao público e infelizmente mudaram a história de programas e emissoras.

Confira a lista desses fatos:

Apresentador da Globo morre durante programa ao vivo

Você sabia que um apresentador da Globo morreu no ar, ao vivo, enquanto o público assistia ao programa? Comandado por Gláucio Gil, o Show da Noite rapidamente alcançou grande popularidade no Rio de Janeiro, até que foi acometido por um fato trágico. No dia 13 de agosto de 1965, Gláucio, então com 33 anos de idade, sentiu-se mal durante a apresentação, deitou-se no sofá do estúdio e faleceu. A emissora imediatamente saiu do ar. Em seguida, uma multidão apareceu na porta da Globo para saber o que havia acontecido.

Consagrado ator morre a poucos capítulos do final de novela

Em 18 de agosto de 1972, a apenas 28 capítulos do final de O Primeiro Amor, da Globo, o protagonista Sérgio Cardoso morreu, vítima de um ataque cardíaco. A morte do ator gerou comoção nacional. Leonardo Villar, amigo pessoal de Cardoso, o substituiu nos últimos capítulos da trama.

Morte de famoso ator precipita o final de novela das oito da Globo

Outra morte que comoveu o Brasil foi a de Jardel Filho, que vivia o mecânico Heitor, um dos principais personagens de Sol de Verão. Ele morreu no dia 19 de fevereiro de 1983, quando faltavam 17 capítulos para o desfecho da trama, que, em virtude disso, foi antecipado. Uma bela homenagem foi feita por Gianfrancesco Guarnieri.

Profissionais de quatro emissoras morrem em queda de avião da Petrobras

No dia 28 de junho de 1984, o que seria uma reportagem se transformou em tragédia: 14 jornalistas de quatro emissoras de televisão morreram na explosão de um avião Bandeirante, da TAM, que se chocou com um morro perto de Barra de São João, a cinco minutos de Macaé (RJ). Além dos jornalistas, que eram da Globo, Manchete, Bandeirantes e TV Educativa, morreram dois tripulantes e dois funcionários da Petrobras. Infelizmente, a tragédia não ficou somente no acidente de avião. No dia seguinte, o jornalista Samuel Wainer Filho e o cinegrafista Felipe Ruiz, ambos da Globo, que cobriram o acidente, voltavam para o Rio quando a caminhonete da emissora derrapou e colidiu com uma árvore. Eles não sobreviveram.

Apresentador do SBT sofre isquemia durante programa e morre alguns dias depois

Lendário apresentador da televisão brasileira, Flávio Cavalcanti comandava seu programa no SBT na noite de 22 de maio de 1986. Ele fez uma rápida entrevista e pediu os comerciais com seu gesto característico de levantar o dedo indicador. Após o intervalo, um dos jurados, Wagner Montes, anunciou que ele havia passado mal e encerrou a atração. Flávio sofreu uma isquemia cardíaca durante o programa e foi internado logo em seguida. Ele morreu quatro dias depois, aos 63 anos. Em sinal de luto, o SBT ficou fora do ar o dia inteiro, informando que retomaria sua programação após o enterro do jornalista.

Acidente na virada do ano mata atriz da Globo e mais 54 pessoas

A virada do ano de 1988 para 1989 começou com uma tragédia no Rio de Janeiro. O Bateau Mouche IV afundou na Baía de Guanabara, matando 55 pessoas, entre elas a veterana atriz Yara Amaral, da Rede Globo. Logo após as primeiras horas da virada do ano, o fato tomou conta do noticiário da televisão por algumas semanas e o caso continua sem resolução até hoje. A embarcação, com cerca de 150 passageiros, seguia em direção à praia de Copacabana para a queima de fogos do réveillon. Às 23h50 do dia 31 de dezembro de 1988, afundou entre a Ilha de Cotunduba e o Morro da Urca devido ao excesso de passageiros.

Atriz de novela da Globo é brutalmente assassinada por colega de elenco

Novela de Glória Perez, De Corpo e Alma estreou em 3 de agosto de 1992. Filha da autora, Daniella Perez, promissora atriz, morreu em 28 de dezembro de 1992, com apenas 22 anos, assassinada pelo colega de elenco Guilherme de Pádua e por sua então esposa Paula Nogueira Thomaz. O crime chocou o Brasil pela brutalidade. A saída da personagem Yasmin foi explicada com uma viagem de estudos ao exterior, enquanto o personagem de Pádua, Bira, deixou de existir. Gilberto Braga e Leonor Bassères assumiram a novela nos dias seguintes ao crime e Glória, mesmo abalada, conduziu a trama até o fim. O ex-ator e sua ex-esposa foram condenados a 19 anos de prisão, mas cumpriram apenas seis. Graças aos esforços da escrita, que fez uma grande mobilização popular, a legislação penal foi alterada.

Protagonista de novela da Globo morre afogado em intervalo de gravação

Domingos Montagner, protagonista de Velho Chico, morreu no dia 15 de setembro de 2016, aos 54 anos, ao mergulhar no município de Canindé, Sergipe, no leito do rio São Francisco, no intervalo das gravações da trama. Segundo informações de pessoas que se encontram no local, Domingos teria ido tomar um banho no rio após o almoço e não mais voltou. Ele estava acompanhado da atriz Camila Pitanga, que não se feriu. Antes disso, outra perda ao longo da produção foi a do veterano ator Umberto Magnani, que vivia o Padre Romão. Ele passou mal durante as gravações de Velho Chico e foi internado, sendo submetido a uma cirurgia em decorrência de um acidente vascular encefálico. Mas não resistiu e morreu no dia 27 de abril de 2016.

Queda do avião da Chapecoense na Colômbia mata 71 pessoas, incluindo 20 jornalistas

Na noite de 28 de novembro de 2016, o voo 2933 da LaMia, que levava a equipe da Chapecoense para a Colômbia, onde seria disputada a primeira partida da final da Copa Sul-Americana, acabou caindo pouco antes de chegar ao aeroporto. Morreram 71 pessoas no acidente, entre passageiros e tripulantes – houve seis sobreviventes. Dos mortos, 20 eram jornalistas, entre eles o narrador Deva Pascovicci, o comentarista e ex-jogador Mário Sérgio (foto), o comentarista Paulo Júlio Clement e o repórter Victorino Chermont, todos da Fox Sports.

Acidente doméstico causa morte de grande apresentador

No dia 20 de novembro de 2019, aos 60 anos, Gugu Liberato sofreu uma queda de uma altura de cerca de quatro metros em sua casa, em Orlando, nos Estados Unidos. Ele bateu a cabeça e foi internado no hospital em estado grave. Sua morte encefálica foi constatada no dia 21 de novembro, após o médico brasileiro Guilherme Lepski confirmar que Gugu apresentava um quadro irreversível. O corpo veio para o Brasil, onde foi realizado o velório e o enterro. Gugu era contratado da Record e havia acabado de apresentar o programa Canta Comigo.



Leia também