Terminou em tragédia: última novela de Fábio Jr. será exibida pelo Viva

Whatsapp

No dia 12 de junho, o canal Viva irá reprisar Corpo Dourado (1998). A trama escrita por Antônio Calmon, irá substituir Coração de Estudante, no horário de 12h45. Esta será uma grande oportunidade de rever Fábio Jr. (na foto abaixo, com Guilhermina Guinle) em telenovelas, sendo que até o momento, foi o seu último trabalho em telenovelas.

Guilhermina Guinle e Fabio Jr
Reprodução / web

Corpo Dourado ficou marcada por uma grande tragédia: na última semana da novela, o ator Gerson Brenner, que vivia o personagem Jorginho, foi baleado num assalto e ficou entre a vida e a morte.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Personagem misterioso

Corpo Dourado - Fábio Jr
Jorge Baumann / Globo

Em Corpo Dourado, Fábio Jr. viveu Billy, um forasteiro bonito, charmoso e misterioso, que chega à fictícia cidade de Marimbá, com o filho adolescente, Zeca (Java Mayan). No decorrer da história é que são reveladas as várias faces do seu caráter, e a sua verdadeira razão de sua estadia na também fictícia Praia dos Amores.

A princípio, ele se passa por fotógrafo de moda e turismo, mas ele esconde de todos os outros interesses que o levaram até ali. Mesmo aparentando ser uma pessoa mau-caráter, Billy mantém uma relação bastante afetuosa com Zeca.

Leia mais

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Triângulo amoroso

Corpo Dourado - Cristiana Oliveira
Divulgação / Globo

Durante boa parte da história, Billy aparenta ser um vilão, mas próximo do fim a sua verdadeira identidade é revelada: ele é um agente secreto disfarçado.

Ele também se envolve amorosamente com Judy (Giovanna Antonelli), atrapalhando o seu relacionamento com Tadeu (Felipe Camargo). Mas é pela corajosa Selena (Cristiana Oliveira, foto acima) por quem ele se apaixona verdadeiramente, tendo que disputá-la com o policial Chico (Humberto Martins).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Trajetória artística

Cleo e Fábio Jr
Reprodução / Instagram

Fábio Jr, nome artístico de Fábio Corrêa Ayrosa Galvão nasceu sem São Paulo (SP), em 21 de novembro de 1953. Iniciou a carreira artística nos anos 1960, junto dos seus irmãos no conjunto musical Os Namorados, que tocava no programa na Rede Bandeirantes, chegando a se apresentar como calouros no programa do Chacrinha.

Foi também na Bandeirantes que Fábio fez sua estreia como ator, fazendo teleteatros ao lado de Cacilda Becker. Na década de 1970, já em carreira solo, gravou um álbum com canções em inglês, adotando o pseudônimo de Uncle Jack e Mark Davis, onde fez sucesso com a balada Don’t Let Me Cry, em 1973.

Em 1975, gravou um compacto solo adotando o seu nome Fábio Jr., e no ano seguinte foi contratado pela Globo para atuar na novela Despedida de Casado, que acabou sendo proibida de ir ao ar pela Censura do regime militar. Porém, ele e o elenco da trama censurada foram reaproveitados na novela Nina em 1977.

Em 1978, atuou no seriado Ciranda Cirandinha, onde cantou a música “Pai” em um dos capítulos. A canção se tornaria o tema de abertura da novela Pai Herói, de Janete Clair, em 1979. Neste mesmo ano, ele fez sua estreia nos cinemas, no filme Bye Bye Brasil, de Cacá Diegues e ainda protagonizou ao lado de Glória Pires, a novela Cabocla, além de gravar seu primeiro LP pela Som Livre.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Pausa na carreira de ator

Gloria Pires e Fabio Jr
Divulgação / Globo

Nos anos 1980, Fábio Jr. continuou se dividindo entre a música e a televisão, trabalhando nas novelas Água Viva (1980), O Amor é Nosso! (1981), Louco Amor (1983) e Roque Santeiro (1985), onde interpretou o galã Roberto Mathias.

Após o fim deste trabalho, o artista troca a Som Livre pela CBS e dá uma pausa na atuação, dedicando-se exclusivamente à sua carreira musical, na qual ganhou vários prêmios e fez parcerias memoráveis, como com a cantora Bonnie Tyler na canção “Sem Limites pra Sonhar”.

Em 1992, após inúmeras negociações, Fábio Jr volta às novelas, interpretando o fotógrafo Jorge Tadeu de Pedra Sobre Pedra (1992), em um dos seus papéis mais memoráveis do gênero. Quatro anos depois, ele protagoniza a novela Antônio Alves, Taxista (1996), no SBT. Depois retorna à Globo onde fez Corpo Dourado e, em seguida, comandou o Programa Fábio Jr. na Record, em 1999.

Suas últimas participações na televisão foram na série A Diarista (2004), no especial de fim de ano Tal Pai, Tal Filho (2010), onde atuou ao lado do filho, Fiuk, e como jurado da primeira temporada do Superstar, em 2014.

Atualmente, Fábio Jr. está com 69 anos, e recentemente ele lançou em parceria com o Padre Fábio de Mello, a música “Mãe”, em homenagem à dona Nilva, sua mãe que faleceu em 2015.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Tragédia

Danielle Winits e Gerson Brenner em Corpo Dourado
Divulgação / Globo

A novela Corpo Dourado acabou terminando em tragédia. Gerson Brenner (acima, com Danielle Winits), que vivia o personagem Jorginho, foi baleado na cabeça após um assalto na estrada e ficou entre a vida e morte.

O assalto aconteceu no dia 17 de agosto de 1998, enquanto o ator viajava para São Paulo de carro, pouco tempo depois de gravar sua última cena no folhetim. Por conta do tiro, o ator perdeu massa encefálica e ficou em coma.

Gerson Brenner sobreviveu, mas convive até hoje com as sequelas do tiro. Ele fala com dificuldades e não consegue se locomover sozinho.

Whatsapp


Leia também