Surpresa: após rejeição, Globo cancelou substituta de Elas por Elas

Após fiasco, autora ganhou nova chance na emissora, mas teve sua trama surpreendente cancelada

Whatsapp

Depois do fracasso de Um Lugar ao Sol (2021) no horário nobre, Lícia Manzo ganhou mais uma chance da Globo na faixa das seis, em que se consagrou com tramas como A Vida da Gente (2011) e Sete Vidas (2015). No entanto, acabou sendo surpreendida.

Rayssa Bratillieri como Ísis em Elas por Elas
Rayssa Bratillieri como Ísis em Elas por Elas (divulgação/Globo)

Após ter seu contrato renovado, a autora recebeu a encomenda de uma novela para a faixa das 18h e desde 2022 vinha desenvolvendo uma história com o título provisório de O País de Alice.

Aprovada pela direção da Globo após ter a sinopse apresentada no final de 2022, a trama entrou para a fila do horário das seis e estava prevista para ser a substituta de Elas por Elas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Trama rejeitada

Lícia Manzo
Lícia Manzo

No entanto, a Globo surpreendeu todos no fim de agosto do ano passado, quando decidiu cancelar a novela e engavetar o projeto de uma vez. A esta altura, Lícia Manzo já tinha escrito alguns capítulos de O País de Alice, que foram para o lixo.

Leia mais

Escalada para assinar a direção artística do folhetim, Natalia Grimberg já estava trabalhando no projeto com sua equipe, segundo o jornal O Globo. A diretora, inclusive, trabalhava numa oficina de atores para integrarem o elenco do folhetim.

De acordo informações do site F5, da Folha de S. Paulo, a Globo não gostou do que viu no primeiro bloco de capítulos entregue por Lícia Manzo. A direção do canal avaliou que a trama não tinha apelo popular e chegou a considerar que seria até “elitista”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A trama de O País de Alice

 

A história de O País de Alice girava em torno de uma jovem violinista que volta ao Brasil após passar anos no exterior, onde foi criada no exterior. Ao retornar à sua terra natal, ela redescobre suas origens.

A mãe da garota seria um ponto principal na trama, já que vários segredos viriam à tona quando fossem revelados os motivos que a levaram a morar fora do país. O folhetim seria ambientado no Rio de Janeiro.

“Décadas depois, sem se dar conta, ao decidir viver no Brasil (que parece conhecer sem jamais ter pisado seu solo), Alice agirá como se respondesse a uma espécie de ‘chamado’. Sua verdadeira história espera por ela. Seu verdadeiro pai. E seu país”, descreveu Lícia na sinopse da novela.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Qual será a substituta de Elas por Elas?

Debora Bloch em Mar do Sertão
Debora Bloch em Mar do Sertão

Ao engavetar O País de Alice depois de iniciar a produção da novela, a Globo acionou seu plano B. A emissora convocou o autor Mário Teixeira às pressas para escrever uma novela das seis.

A princípio, a única coisa que se sabia é que seria uma comédia romântica contemporânea. Após a definição, a Globo divulgou que sua próxima novela das 18h também seria ambientada no sertão do Nordeste.

Com o título provisório de No Rancho Fundo, a trama se passará no sertão da Paraíba e narrará a trajetória da ingênua Quinota, uma jovem que acaba sendo desonrada por um forasteiro, que depois foge do casamento.

Baseada na peça A Capital Federal, de Artur Azevedo, a novela ainda mostra a vida de Quinota e sua família em meio às dificuldades do sertão, explorando o choque cultural e social da região com a cidade onde ela vai morar com a mãe, e onde também conhece seu grande amor, Artur.

A estreia está marcada para abril e a novela contará com diversos nomes que estiveram em Mar do Sertão, como Débora Bloch.

Whatsapp


Leia também