Super Dança dos Famosos ficou marcada por desrespeito a Faustão e mudanças polêmicas - TV História

Super Dança dos Famosos ficou marcada por desrespeito a Faustão e mudanças polêmicas

Whatsapp

A Super Dança dos Famosos foi criada apenas para homenagear Faustão. Isso porque era o último ano do apresentador na Globo e resolveram convidar somente campeões e finalistas do quadro que mais fez sucesso no Domingão. Não por acaso, vários aceitaram retornar somente por causa da ‘despedida’ do comunicador. Até porque é uma disputa exaustiva. Todavia, Fausto teve um desentendimento com a emissora e acabou desligado antes da hora. Precisaram chamar Tiago Leifert para comandar a competição, que chegou ao fim neste domingo.

A edição de 2021 do quadro de sucesso tinha tudo para fechar com chave de ouro a trajetória de Faustão. Mas nada do que foi planejado aconteceu e a própria disputa foi recheada de polêmicas, a começar pela saída repentina e desrespeitosa de Fausto. A entrada de Leifert despertou uma leva de especulações sobre a efetivação do apresentador do Big Brother Brasil aos domingos, o que cancelaria a chegada de Luciano Huck.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Após muitos desmentidos, a própria emissora fez questão de anunciar que Huck assumiria a faixa de Faustão em janeiro de 2022. Só que não demorou para os planos mudarem e resolveram antecipar a mudança para 5 de setembro. Uma confusão sem precedentes, que incluiu a contratação de Marcos Mion para assumir o Caldeirão do Huck aos sábados.

Voltando ao quadro do extinto Domingão, com a saída de Fausto algumas regras foram mudadas. Os jurados técnicos, por exemplo foram ‘efetivados’. Apenas os três famosos do júri artístico eram mudados a cada rodada. Carlinhos de Jesus e Cláudia Mota permaneceram até o final, o que poderia ter resultado em uma maior justiça nas análises, afinal, a dupla conseguiu acompanhar a trajetória dos casais. Infelizmente não resultou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Os técnicos cobraram de uns e fizeram vista grossa para outros. O caso mais explícito foi o favorecimento a Tiago Abravanel. O competidor tinha um desempenho mediano, mas sempre recebia uma avalanche de elogios e até muitos dez dos jurados ditos especializados. E a cobrança que faziam em cima de Christiane Torloni e Sophia Abrahão, por exemplo, eram ignoradas para o neto de Silvio Santos.

Além dos já mencionados, participaram Odilon Wagner, Paolla Oliveira, Marcelo Mello Jr., Mariana Santos, Maria Joana, Cláudia Ohana, Carmo Dalla Vechia, Arthur Aguiar, Nelson Freitas, Robson Caetano, Juliana Didone, Viviane Araújo e Lucy Ramos. Alguns se destacaram logo no começo e nunca saíram do posto de candidatos ao título, como Paolla, Rodrigo, Dandara, Maria e Marcelo. As rodadas foram divididas e os critérios não foram divulgados. O fato é que alguns saíram prejudicados, pois competiram com campeões e francos favoritos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Outra polêmica da edição foi a substituição de alguns professores. A que gerou mais repercussão foi a troca do parceiro de Viviane Araújo. A sambista começou com Adeilton Ribeiro, mas foi eliminada por Paolla Oliveira. Segundo divulgado na imprensa, Vivi atribuiu seu mau desempenho ao então colega. Quando foi para a repescagem voltou com outra dupla: Rodrigo Oliveira. O antigo dançarino não escondeu a mágoa e desabafou nas redes sociais, onde contou que sua saída teve o dedo de Viviane, que negou a afirmação. Ela até conseguiu ir para a semifinal, mas acabou eliminada por Dandara Mariana.

Outro professor que acabou trocado foi o de Sophia Abrahão. Com sintomas de gripe e mesmo negativado para a Covid-19, Zazá Ferrer foi substituído por Bruno Franchi, o que deixou a atriz angustiada. Já Maria Joana não teve problema com professor, mas com ela mesma. A atriz era uma das favoritas para a final até quebrar a tíbia, após um reencontro emocionado com uma amiga, onde uma caiu em cima da outra. O acidente nem foi no ensaio, o que deixou a situação ainda mais inusitada. Acabou desclassificada e não disputou a semifinal.

Ao menos a final foi marcada pela justiça, apesar de tantos problemas ao longo da temporada. Paolla Oliveira, Dandara Mariana e Rodrigo Simas tiveram grandes desempenhos em todas as rodadas. Não por acaso, Rodrigo, campeão da edição de 2012, e Paolla, a vitoriosa da fase de 2009, enquanto Dandara ficou em um controverso segundo lugar da edição de 2019 (merecia o título). Paolla levou por um décimo ao lado do parceiro Leandro Azevedo e Rodrigo ficou com o vice-campeonato por conta de um 9,9 que Rebeca Andrade, uma das juradas, deu para Dandara. De qualquer forma, daria Paolla. Sempre foi franca favorita e deu um show.

A Super Dança dos Famosos perdeu o seu objetivo quando Faustão foi retirado do ar antecipadamente. A homenagem feita ao apresentador, reunindo os maiores campeões e finalistas de todas as temporadas, seria um desfecho digno para o quadro que tanto fez sucesso sob o comando do apresentador. Mas, ao menos, a edição especial de 2021 serviu para consagrar Paolla Oliveira como a única bicampeã da disputa. E merecidamente.

Whatsapp


Leia também