O Clone vem aí: os sucessos e fracassos do Vale a Pena Ver de Novo - TV História

O Clone vem aí: os sucessos e fracassos do Vale a Pena Ver de Novo

Whatsapp

No dia 5 de maio de 1980, a Globo colocava no ar o Vale a Pena Ver de Novo, com a exibição da novela Dona Xepa, de 1977. Vale ressaltar que a emissora já exibia reprises de suas produções desde os anos 1970, mas foi nesse dia que a sessão estreou oficialmente com esse nome.

Desde 29 de março, a Globo exibe o remake de Ti-Ti-Ti, produzido entre 2010 e 2011, após mostrar sucessos como Avenida Brasil (2012), Êta Mundo Bom! (2016) e Laços de Família (2000). Em outubro, 20 anos após sua estreia, volta O Clone.

Algumas reprises de novelas costumam dar muito certo, às vezes até surpreendendo o próprio canal. Em outros casos, mesmo tramas que fizeram sucesso em sua exibição original não repetem o bom desempenho na reprise.

Relembre abaixo alguns sucessos e fracassos do Vale a Pena Ver de Novo:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Novelas que fizeram sucesso

Algumas tramas fizeram história em suas reprises. Uma delas foi Mulheres de Areia (1993), que voltou em 1996 e obteve média de 30 pontos, e foi novamente bem na segunda exibição, em 2011. Também voltaram duas vezes, com êxito, A Viagem (1994), em 1997 e 2006; O Cravo e a Rosa (2000), em 2003 e 2013; e Chocolate com Pimenta (2003), em 2006 e 2012.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Mesmo com cortes necessários por causa do horário, outras produções também mandaram bem, como O Clone (2001), que voltou em 2011; Tieta (1989), de volta em 1994; e Avenida Brasil (2012), recentemente reprisada.

Outras tramas surpreenderam a própria Globo, como o remake de Anjo Mau (1997), que obteve a maior média da primeira década de 2000 ao retornar em 2004; e Êta Mundo Bom!, fenômeno das seis, que voltou no ano passado e, bem na época da quarentena, bateu recordes.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Também podemos definir como grandes sucessos os retornos de O Rei do Gado (1996), que, em 1999, chegou a bater a inédita Força de um Desejo; e Alma Gêmea (2005), que voltou entre 2009 e 2010, bombou e venceu Cama de Gato e Tempos Modernos.

Novelas que fracassaram

Não foram poucos os problemas da Globo no Vale a Pena Ver de Novo. Até hoje, pouca gente entendeu a volta de Roda de Fogo (1986), que ficou no ar apenas durante 34 capítulos, entre maio e julho de 1990, em meio aos jogos da Copa do Mundo da Itália. Em 2001, por pouco tempo, a emissora inventou de colocar episódios do Você Decide na faixa e também se deu mal.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Mais recentemente, algumas tramas derrubaram completamente o Ibope, como O Profeta (2006), de volta em 2013; Deus nos Acuda (1992), que voltou em 2004 e chegou a perder para a reprise de Maria do Bairro, no SBT; e Tropicaliente (1994), em 2000.

Um dos maiores desastres da história do Vale a Pena Ver de Novo é a reprise de Sete Pecados (2007), em 2010. A trama de Walcyr Carrasco foi retalhada em 60% e chegou a ter nove capítulos condensados em apenas um. Vale lembrar que nem a exibição original da trama deu muito certo. A média geral foi de apenas 13 pontos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Mais recentemente, o retorno de Celebridade (2003) foi comemorado em 2017, mas a audiência não acompanhou a euforia das redes sociais. Sofrendo com grandes cortes, a trama foi mal do início ao fim e ficou com apenas 13,9 pontos de média e baixa repercussão.

A Globo também não tem boas lembranças dos retornos do remake de Terra Nostra (1999), em 2004; Sinhá Moça (2006), em 2010; a segunda reprise de Da Cor do Pecado (2004), em 2012; Cobras & Lagartos (2006), em 2014; e Belíssima (2005), em 2018.



Leia também