Streaming cresce durante a pandemia, mas maioria ainda assiste televisão - TV História

Streaming cresce durante a pandemia, mas maioria ainda assiste televisão

Um levantamento inédito divulgado pela Kantar Ibope Media nesta quinta (17) revela que o consumo de aplicativos de streaming cresceu de forma significativa durante o ápice da pandemia do novo coronavírus. Apesar disso, os números mostram que o espectador continua dependente dos aparelhos de televisão.

O grande “boom” do interesse por serviços de VOD aconteceu em março, simultaneamente ao decreto das medidas de isolamento social em virtude da Covid-19. A tendência de alta permaneceu durante quatro meses e, agora, as plataformas já voltam a ter resultados em linha com a performance de 2019.

O levantamento da Kantar Ibope analisou os três principais players do mercado nacional de vídeo sob demanda: o YouTube, a Netflix e o BVOD, que compila as plataformas dos canais de televisão, como Globoplay, PlayPlus e HBO GO.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


A Netflix, líder no mercado brasileiro de streaming, tem 58% de seus espectadores consumindo conteúdo através de aparelhos de TV, número semelhante aos 53% das plataformas mantidas por emissoras de televisão. Somente o YouTube, com 16%, tem mais público por meio de smartphones (66%).

Outro número relevante abordado pelo estudo é o de que 57% da população brasileira tem acesso a internet somente em aparelhos de celular. Destes, 73% passaram a consumir mais conteúdos de streaming desde o início do isolamento social.

“Dentro de um cenário de múltiplas escolhas e de intensa competição nunca foi tão urgente entender a audiência. Não só o que ela consume, mas como acessa essa imensa gama de ofertas”, conclui Amada Signorine, diretora de Desenvolvimento de Negócios Internacionais da Kantar Ibope Media.



Leia também