Silvio Santos cogita entregar jornalismo do SBT para a CNN Brasil; emissora nega - TV História

Silvio Santos cogita entregar jornalismo do SBT para a CNN Brasil; emissora nega

Preso em sua casa desde o início da pandemia do novo coronavírus, Silvio Santos tem usado o seu confinamento para ficar ainda mais próximos de assuntos internos do SBT. Na última semana, o empresário mandou emissários procurarem a CNN Brasil para a avaliação de uma parceria.

No acordo, o canal de notícias assumiria toda a produção jornalística da emissora em São Paulo. O SBT seguiria com o departamento de jornalismo ativo apenas em suas regionais, como Porto Alegre e Rio de Janeiro, onde tem bons resultados com custos irrisórios.

O dono do Baú não tem feito questão alguma de esconder que é telespectador assíduo da CNN Brasil. No último dia 7, ele ligou para a diretoria do SBT, disse que o SBT Brasil estava “chato e desinteressante” e alertou que havia mudado para a emissora de Douglas Tavolaro durante o jornal.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Desde então, Silvio tem dado ordens nitidamente inspiradas na linha editorial do canal de notícias. Na mesma ligação em que disse aos executivos que havia mudado de canal, ele determinou que o SBT Brasil deixasse de ter escalada e iniciasse diretamente com as notícias do dia, trazendo mais dinamismo e evitando fuga de público.

Nos bastidores, boa parte dos profissionais não duvidam que Silvio Santos realmente seria capaz de extinguir o jornalismo de sua emissora na principal metrópole do país. O TV História ouviu alguns executivos do SBT, que se dividem entre confirmar que há um flerte entre os canais e afirmar que é “um delírio que nunca vai acontecer”.

A CNN Brasil, por sua vez, dá sinais há vários meses de que planeja levar seu conteúdo também para a televisão aberta. Em junho, o site NaTelinha publicou em primeira mão que o canal estava negociando com a Rede Brasil para ocupar parte da programação da emissora.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Na ocasião, o canal de notícias não negou que estava negociando. Pelo contrário: maximizou e citou o interesse de mais de uma rede de televisão aberta. “A CNN Brasil recebeu propostas de emissoras de TV aberta que estão em fase de análises de viabilidade e estão sendo tratadas em caráter de confidencialidade”, afirmou, por meio de seu departamento de comunicação.

Enquanto isso, Silvio Santos tem dado sinais cada vez mais claros de que quer promover uma revolução no jornalismo do SBT. Partiu dele a decisão de não renovar o contrato de Rachel Sheherazade, que deixará o SBT Brasil após nove anos. A saída de Roberto Cabrini também foi provocada por ele, que exigiu que todos os programas consigam se pagar — o Conexão Repórter trazia prestígio para a emissora, mas era uma produção deficitária.

Uma parceria entre o SBT e um canal de notícias não seria algo inédito. Entre 1997 e 1998, Silvio entregou o departamento nas mãos da americana CBS. Durante esse período, os telejornais da emissora passaram a contar com a assinatura da CBS Telenotícias, e chegaram a ser apresentados direto de Miami por Eliakim Araújo (1941-2016) e Leila Cordeiro.

Na noite desta sexta (25), o departamento jurídico do SBT entrou em contato com o TV História e negou as informações, além de ressaltar que não existem mudanças previstas na emissora.



Leia também