Seis anos depois, fantasma de reprise volta a assombrar a Globo

Emissora vê indícios de que fenômeno negativo pode se repetir em breve

Whatsapp

André Santana

Paraíso Tropical (2007) mal retornou ao ar em Vale a Pena Ver de Novo e já começa a dar dor de cabeça à Globo. Desde a estreia, a trama de Gilberto Braga e Ricardo Linhares vê sua audiência cair dia após dia.

Wagner Moura em Paraíso Tropical
Wagner Moura em Paraíso Tropical (Reprodução / Globo)

Se a trama não se recuperar, corre o risco de ter o mesmo destino de outra novela de Braga que também amargou baixos índices de audiência nos finais de tarde da Globo. O repeteco de Celebridade (2003) derrubou o horário e acabou sendo totalmente picotado pela emissora para sair do ar o mais rápido possível.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Audiência decrescente

Gloria Pires e Alessandra Negrini em Paraíso Tropical
Gloria Pires e Alessandra Negrini em Paraíso Tropical (Divulgação / Globo)

O retorno de Paraíso Tropical à grade da Globo vem registrando índices de audiência modestos. Em sua estreia, no dia 27 de novembro, o folhetim anotou 13 pontos, o que configurou o pior início de reprise na faixa nos últimos sete anos.

Leia mais

Enquanto dividiu o espaço com os últimos capítulos de Mulheres Apaixonadas (2003), Paraíso Tropical oscilou entre 11 e 13 pontos em sua primeira semana. Mas, ao assumir totalmente o horário desde a última segunda-feira (4), a novela começou a derrapar.

A curva de audiência é decrescente. No dia 4, a novela marcou 13 pontos no Kantar Ibope Media. Já no dia 5, os números caíram para 11. Mas o pior dia foi na quarta-feira, dia 6, quando Paraíso Tropical registrou pálidos 9 pontos. É a pior audiência do horário em muito tempo.

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Providências

Gilberto Braga
Autor Gilberto Braga, falecido em 2021 (Divulgação / Globo)

A direção da Globo acompanha atentamente os números da novela de Gilberto Braga. A preocupação ainda não é intensa, já que o canal entende que é normal os números caírem no início de uma novela – ainda mais no mês de dezembro. Porém, se a audiência de Paraíso Tropical não reagir, o canal deve tomar providências.

Uma das primeiras soluções será passar a tesoura para avançar a história e dar mais agilidade ao enredo. Em 2007, Paraíso Tropical não emplacou de cara, e a audiência só reagiu a partir da oitava semana no ar. Ou seja, o canal pode optar por avançar a narrativa até chegar no ponto em que a trama deslancha.

Porém, se a audiência não reagir mesmo assim, a Globo deve tomar medidas mais drásticas. Paraíso Tropical corre o risco de ser retalhada para sair do ar o mais rápido possível, assim como aconteceu com a reprise de Celebridade em 2018.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Tesoura em ação

Malu Mader e Isabela Garcia
Malu Mader e Isabela Garcia em Celebridade (Reprodução / Globo)

Enorme sucesso da Globo em 2003, Celebridade sempre teve a torcida do público para uma reprise. No entanto, a emissora protelou o retorno e só decidiu tirar a saga de Maria Clara Diniz (Malu Mader) da gaveta quase 15 anos depois, quando o “hype” da trama já havia passado – a novela se mostrou muito datada.

Não deu outra: a reprise decepcionou e marcou baixos índices de audiência. A reprise sucedeu o repeteco de Senhora do Destino (2004), que alcançou incríveis 18 pontos. Já Celebridade derrubou o horário para 13.

Insatisfeita, a Globo passou a tesoura na novela de uma maneira tão radical que algumas histórias ficaram praticamente incompreensíveis. Celebridade chegou a ter 17 capítulos condensados em apenas uma semana, ou seja, cerca de quatro capítulos foram transformados em um.

Com isso, os 221 capítulos originais de Celebridade foram reduzidos a apenas 125. Será que o mesmo vai acontecer com Paraíso Tropical?

Whatsapp


Leia também