Sassaricando: Teodora morre e volta como fantasma para assombrar Aparício - TV História

Sassaricando: Teodora morre e volta como fantasma para assombrar Aparício

Em Haja Coração, Grace Gianoukas fez muito sucesso no papel da megera Teodora Abdala. A personagem, que morreria logo no início da novela, ganhou alguns capítulos de sobrevida, volta nos sonhos de Aparício (Alexandre Borges) e revela que está viva no final da trama.

Já em 1987, a Teodora Abdala de Sassaricando, vivida por Jandira Martini, teve uma trajetória um pouco diferente. Ela morreu logo no capítulo 12, deixando o caminho livre para Aparício, papel de Paulo Autran, namorar outras mulheres, especialmente de Rebeca (Tônia Carrero).

A culpa pela morte da empresária foi de Leozinho (Diogo Vilela), que, em conjunto com Aprígio (Laerte Morrone), tramou, inicialmente, o desaparecimento de Fedora (Cristina Pereira), com quem havia se casado recentemente. O objetivo era ficar com a fortuna da família. No diabólico plano, que envolveu a explosão do jatinho dos Abdala, foi Teodora quem acabou morrendo na explosão.

Mas a personagem voltou como fantasma a partir do capítulo 106 da trama de Silvio de Abreu. A culpa foi de Fedora, que resolveu realizar uma sessão espírita na mansão Abdala para se comunicar o Leozinho, que todos julgavam estar morto.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


O encontro foi comandado por ninguém menos que Dinalda (Stella Freitas), em clima de filme de terror. O que se viu foram objetos voando e se espatifando no chão, muita gritaria e pânico, especialmente com Aparício e Lucrécia (Maria Alice Vergueiro).

Inicialmente, o espírito de Teodora não disse a que veio, mas logo deixou Aparício de cabelo em pé ao explicar seus objetivos – queria levá-lo junto com ela. “Seu tempo está contado e já sei até como você morrerá. Será num acidente de carro”, adiantou, para desespero do marido.

“Torturado pela voz e depois também pela imagem de Teodora, Aparício entrará num processo que os demais personagens definirão como loucura, como contava Paulo Autran”, informou reportagem do jornal O Globo de 13 de março de 1988. “Só ele tem contato com o espírito. E Fedora, oportunamente, pensará em colocar o pai num hospício para assumir a presidência da tecelagem”, disse o ator.

No período em que ficou afastada da novela, Jandira Martini acompanhou tudo de perto. “Morria de vontade de voltar e o Silvio de Abreu já tinha me garantido que isto aconteceria. O fantasma foi uma ótima saída e o texto está impagável”, comentou a atriz na matéria.



Leia também