Não pensa em parar: saiba como está Jonas Bloch, o Ismael de A Viagem

Não pensa em parar: saiba como está Jonas Bloch, o Ismael de A Viagem

Whatsapp

Jonas Bloch nasceu em Belo Horizonte (MG), no dia 8 de fevereiro de 1939. Iniciou sua carreira em 1958, no teatro.

Alguns anos mais tarde, em 1969, começou na televisão, na novela Algemas de Ouro, da Record. No mesmo ano, fez Super Plá, na Tupi.

Ainda no canal dos Diários Associados, esteve em Toninho on the Rocks (1970), Simplesmente Maria (1971), Ovelha Negra (1975) e Papai Coração (1976).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em 1977, ingressou na Globo, em Sem Lenço, sem Documento. Depois, esteve em Pai Herói (1979), Olhai os Lírios do Campo (1980), Sétimo Sentido (1982), Bandidos da Falange (1983) e Selva de Pedra (1986).

Em 1984, participou de Santa Marta Fabril, na Manchete; na mesma emissora, fez Tudo ou Nada (1986), Corpo Santo (1987) e Olho por Olho (1988).

De volta à Globo, viveu Jacques Dupont em Top Model (1989), Alemão em Mulheres de Areia (1993) e também participou de Tropicaliente e Confissões de Adolescente, em 1994.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Um de seus principais papeis na televisão veio nesse ano, quando viveu o vilão Ismael no remake de A Viagem.

Pai de Bia (Fernanda Rodrigues), ex-marido de Estela (Lucinha Lins), Ismael era um mau-caráter que abandonou mulher e filha e retorna disposto a conquistar a confiança da jovem, embora não tenha apego por ela.

Depois, esteve em Irmão Coragem (1995), A Próxima Vítima (1995), Cara & Coroa (1995), Quem é Você (1996), Perdidos de Amor (1996), Malhação (1998), Pecado Capital (1998), O Quinto dos Infernos (2002), O Clone (2002), Jamais te Esquecerei (2003), Senhora do Destino (2004) e Os Ricos Também Choram (2005).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Foi para a Record em 2006, onde viveu o vilão Ramalho em Bicho do Mato, outro papel de destaque na carreira.

Por lá, ainda fez Amor e Intrigas (2007), A Lei e o Crime (2009), Bela, a Feia (2009), Máscaras (2012), José do Egito (2013), Milagres de Jesus (2014) e Vitória (2014).

De volta à Globo, participou de Sete Vidas (2015), Novo Mundo (2017), como Wolfgang, Se Eu Fechar os Olhos Agora (2018) e Bom Sucesso (2019), como Eric.

Seu papel mais recente foi o do padre Andreiv Kozel em Desalma, série do Globoplay, lançada no ano passado.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Vida pessoal

O ator é sobrinho-neto de Adolpho Bloch, que era o dono da Manchete, e primo de Pedro Bloch. Também é o pai da atriz Débora Bloch – ainda te mais uma filha, Deni.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

É casado com Sylvia Vianna e se define como pai e avô babão. Além das duas filhas, tem quatro netos, um enteado e uma filha de coração.

O ator se divide entre o Rio de Janeiro e Lavras Novas (MG), onde teve uma pousada e mantêm um ateliê, onde produz pinturas e esculturas.

Crítico do presidente Jair Bolsonaro, fez duras críticas ao político em entrevista ao site da revista Quem.

“O povo brasileiro cometeu um grave engano. Foi eleita uma pessoa incapacitada para qualquer cargo, que não tem a menor noção do que seja o cargo que ele ocupa e só nos envergonha. Que acha que foi eleito porque tinha um inimigo, o PT, então continua criando inimigos para disfarçar a sua incompetência, as trapalhadas que faz, o baixo nível que é”, disparou, deixando claro que também não apoia o Partido dos Trabalhadores, para quem já fez campanha.

Atualmente com 82 anos, Jonas não pensa em parar de trabalhar tão cedo. “Não paro de trabalhar. Idade, às vezes, está na cabeça”, explicou, na mesma entrevista.



Leia também