Programa da Globo ficou marcado por enganar o público: “Era mentira”

Whatsapp

Em 1970, muito antes da existência de programas como Pânico e CQC, uma atração da Globo, estrelada por nomes como Agildo Ribeiro (foto abaixo), fez uma brincadeira com o público, naquela que podemos considerar a mais antiga “trollada” (o mesmo que trote) de uma atração regular que se tem conhecimento.

Agildo Ribeiro

A primeira pegadinha da história da TV brasileira, no entanto, ocorreu 13 anos antes, em uma ação publicitária.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O programa Alô Brasil, Aquele Abraço estreou em 30 de setembro de 1969, com apresentação de Maria Cláudia e José Augusto Branco. Era exibido todas as terças-feiras, às 20h30.

Leia mais

O formato era simples: uma competição entre os Estados brasileiros, com apresentações musicais e números circenses. O público escolhia os melhores por telefone ou carta.

Alô Brasil Aquele Abraço

Cada região tinha seu representante oficial, como Lilico (Rio de Janeiro), Renato Corte Real (São Paulo), Célia Biar (Minas Gerais), Arlete Salles (Bahia), Paulo Silvino (Rio Grande do Sul), Paulo Araújo (Paraná e Santa Catarina) e Lúcio Mauro (Norte e Nordeste), entre outros.

Agildo Ribeiro também era uma presença constante no programa. Quem ficasse na última colocação recebia um castigo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Sinais de desgaste

Alô Brasil Aquele Abraço

A “trollagem” aconteceu em uma fase em que o formato da atração dava sinais de desgaste. Na edição de 20 outubro de 1970, foi exibido um programa supostamente transmitido diretamente da Itália.

Os apresentadores e artistas apareceram embarcando em um avião da Varig e anunciando atrações italianas. Luís Carlos Miele apresentou Rita Pavone. Renato Corte Real anunciou Catherina Caselli, e Arlete Salles trouxe Rocki Roberts.

Ao fim da atração, no entanto, não foi informado que se tratava de uma brincadeira.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Era brincadeira

Boni

Alguns dias depois, dada a repercussão da exibição, a revista Veja revelou: “era mentira”. O programa foi todo gravado no Brasil e não houve viagem alguma à Itália. O especial havia sido idealizado pelo produtor João Lôredo para quebrar a rotina da atração.

À revista, José Bonifácio Oliveira Sobrinho, o Boni (foto acima), então diretor da Globo, esclareceu:

“Foi uma brincadeira para encaixar gravações de shows da Rádio Televisão Italiana [RAI], com a qual temos um acordo”.

O executivo também anunciou que seriam feitos programas similares com clipes do México e dos Estados Unidos, além de viagens reais aos Estados brasileiros.

Mesmo em decadência no Ibope, o Alô Brasil, Aquele Abraço ainda sobreviveu mais de um ano após a falsa viagem à Itália. Ficou ao ar até 27 de dezembro de 1971, encerrando sua trajetória há meio século.



Leia também