Prejuízo milionário: nova versão de clássico do SBT durou só um mês

Whatsapp

Fenômeno da primeira metade dos anos 1990, o Aqui Agora saía da grade do SBT há 14 anos em sua nova encarnação. Mas o que era para ser uma arma da emissora para recuperar a vice-liderança perdida para a Record, acabou afundando ainda mais o Ibope do canal e ficou pouco mais de um mês no ar.

Aqui Agora

Baseado no formato de um programa argentino, a primeira encarnação do Aqui Agora estreou em 20 de maio de 1991 prometendo mostrar ser “um jornal vibrante, uma arma do povo, que mostra na TV a vida como ela é”, de acordo com seu slogan.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Focando na cobertura policial, mostrando perseguições, tiroteios e sequestros, manchetes em letras garrafais e repórteres como Gil Gomes (1940-2018) e Jacinto Figueira Júnior, o Homem do Sapato Branco (1927-2005), o programa caiu no gosto popular, alcançou excelentes índices de audiência e incomodou a Rede Globo. Por outro lado, atraiu polêmicas com a exibição de um suicídio ao vivo e com um repórter se tornando refém de um bandido, entre outros casos.

Ivo Morganti e Christina Rocha no Aqui Agora

Após diversas reformulações, com muitos altos e baixos, incluindo as passagens de Leila Cordeiro e Eliakim Araújo (1941-2016) e de Ney Gonçalves Dias no comando, o jornalístico foi tirado do ar em 6 de dezembro de 1997.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Periodicamente, a mídia anunciava que Silvio Santos pretendia voltar com o formato. O fato acabou se concretizando em fevereiro de 2008, quando a estreia foi anunciada para o dia 3 de março daquele ano.

A apresentação era de Luiz Bacci, Herberth de Souza, Christina Rocha e Joyce Ribeiro. Nomes históricos da atração, como o repórter Celso Russomano e o meteorologista Feliz (1937-2008) estavam no projeto.

O clima era de otimismo. Albino Castro, diretor da atração, disse que a meta era chegar a 20 pontos de audiência a longo prazo. Mas, na realidade, não chegou nem perto disso – a média no período de exibição ficou em apenas 4,6 pontos.

Ultimato de Silvio Santos

Aqui Agora

No dia 2 de abril de 2008, Daniel Castro informou na Folha de S.Paulo que Silvio Santos deu um ultimato para a equipe do programa: a audiência teria que subir para 8 pontos, senão a produção mudaria de horário ou sairia do ar.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Teria de crescer 74% para atingir a meta. Nem programas do próprio Silvio Santos, como o Tentação, têm esse Ibope”, informou o texto.

“Com o Aqui Agora, o SBT, em vez de disputar a vice-liderança com a Record, como pretendia, caiu para o quarto lugar no Ibope. O telejornal só ganhou do Brasil Urgente, da Band, na primeira semana de exibição. Depois, perdeu todas”, completou.

Cesar Filho

Antes disso, em 20 de março, Herberth de Souza foi demitido após problemas internos. Depois do ultimato, o dono do SBT não esperou muito. Trocou Bacci e Joyce por Analice Nicolau e César Filho, além de afastar colunistas e pedir mais reportagens policiais.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Não adiantou. Em 11 de abril de 2008, sem qualquer aviso prévio aos telespectadores, a segunda versão do Aqui Agora foi exibida pela última vez.

“Silvio Santos decidiu extinguir o Aqui Agora na noite de quinta-feira por considerá-lo caro e por não ter atendido à expectativa de audiência”, informou a Folha do dia seguinte.

Casos de Família

Com o fim do telejornal, foram demitidos cerca de 40 profissionais, entre repórteres e produtores. Além disso, a emissora teve um prejuízo milionário a partir dos investimentos feitos, que, evidentemente, não foram cobertos pelos resultados da atração.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“A equipe que produzia o telejornal ficou sabendo de seu fim, no início da tarde, pela Folha Online. Mas a medida já era esperada”, informou a reportagem.

Da equipe de apresentadores, Christina Rocha é a única que continua na casa até hoje, comandando o Casos de Família.

Whatsapp


Leia também