Mais um que se mandou: por onde anda Henri Pagnoncelli, o Orlando de Laços de Família?

Whatsapp

Henrique Pagnoncelli Júnior, atualmente com 67 anos, é o nome completo de Henri Pagnoncelli, ator conhecidíssimo do público brasileiro. Além de atuar, ele também é médico.

O carioca cursava a faculdade de Medicina quando entrou em um grupo de teatro – foi paixão à primeira vista. São mais de três décadas dedicadas ao teatro, encenando mais de 40 espetáculos dirigidos por diretores de renome. Seu talento como produtor, diretor e cenógrafo também foi reconhecido, sendo indicado para vários prêmios, inclusive o Shell, como melhor ator por Tiradentes, de Aderbal Freire Filho.

Sua estreia na TV foi pelas mãos de um dos mais emblemáticos diretores de TV, Walter Avancini, na Rede Globo, na segunda versão de Selva de Pedra (1986). A partir daí, não parou mais.

São mais de 50 novelas, numerosos especiais e minisséries como Hilda Furacão (1998), Chiquinha Gonzaga (1989), O Quinto dos Infernos (2002), O Sítio do Pica-pau Amarelo (2006), Amazônia, de Galvez a Chico Mendes (2007) e Casos e Acasos (2008).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em novelas, atuou em Sinhá Moça (1986), Fera Radical (1988), Vale Tudo (1988), Quatro por Quatro (1994), Colégio Brasil (1996), Mandacaru (1997), Por Amor (1997), O Clone (2001) e Sete Pecados (2007), sua última novela na Rede Globo até o momento.

Entre seus trabalhos de destaque, está o personagem Orlando, de Laços de Família (2000), que está em exibição na Rede Globo.

Orlando é um milionário inescrupuloso e tem fixação pela prostituta de luxo Capitu (Giovanna Antonelli). A jovem comeu o pão que o diabo amassou na mão dele ao longo da trama. Foi ameaçada, agredida e torturada psicologicamente ao anunciar que não seria mais prostituta, quando se apaixona por Fred (Luigi Baricelli).

Para acabar de vez com o romance, na expectativa de voltar com Capitu, Orlando se alia a Maurinho (pai do filho de Capitu) e inferniza a vida da moça, até que ambos morrem no final e deixam a bela em paz.

Em 2009, Henri assinou com a Record e emplacou novos trabalhos como Bela, a Feia (2009), Máscaras (2012), José do Egito (2013), Pecado Mortal (2013), Milagres de Jesus (2014), Apocalipse (2017) e Jezabel (2019).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Desde 2018, Henri Pagnoncelli mora em Lisboa com a esposa, a atriz e autora Teresa Frota, com quem é casado há 33 anos e tem um filho, o webdesigner João Pedro Pagnoncelli. O ator afirma que eles são parceiros na arte e na vida – Henri já dirigiu diversos trabalhos escritos pela esposa.

O casal enfrenta a pandemia junto e destaca que a segurança e a gentileza dos portugueses comprovam que tomaram a decisão correta em se mudar para a Europa. O ator teve a estreia portuguesa de Os Impagáveis adiada por causa da pandemia. A comédia musical, cujo texto é de Teresa, passa-se nos anos 1920 e ganhou, no Brasil, sete dos 14 prêmios para os quais foi indicada.



Leia também