Por onde anda Daniel Boaventura, o Alex de Laços de Família? - TV História

Por onde anda Daniel Boaventura, o Alex de Laços de Família?

Atualmente com 50 anos, o multiartista soteropolitano Daniel Boaventura é conhecido e reconhecido por suas performances em musicais, bem como atuações em telenovelas e peças teatrais.

Filho de professores de uma família tradicional de Salvador (BA), Daniel teve a música como algo natural em sua formação, mas foi sob a influência de Dire Straits, que tudo começou. Daniel teve duas bandas na faculdade, sendo uma delas, chamada Horas Vagas, foi convidada a participar do musical Cinema Cantado.

Em 1991, estreou nos palcos apresentando o clássico On Broadway. Encantado pela performance, Fernando Guerreiro, criador da Cia. Baiana de Patifaria, o convidou para o musical Zás Trás.

Alavancou a carreira em 1993 com o musical Os Cafajestes. Na sequência, fez Pop n’ Jazz, que lhe rendeu o Troféu Caymmi na categoria revelação de intérprete, e logo depois encenou O Casamento do Pequeno Burguês, de Bertold Brecht, no qual, além de cantar e atuar, tocava saxofone. E estava feito o sucesso!

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Em 1998 estreou na TV, em Hilda Furacão, da Rede Globo. Já em 2000, emplacou Alex, no sucesso de Manoel Carlos, Laços de Família, que está em reexibição na Rede Globo. Ele é Alex, veterinário do haras de Alma (Marieta Severo), que tem um amor não correspondido por Cíntia (Helena Ranaldi).

Acumula ainda sucessos como Amor e Ódio (2001), Kubanacan (2003), Senhora do Destino (2004) e Cama de Gato (2009). Foi Paulo César na comédia Tapas & Beijos, entre 2011 e 2015.

Na ocasião, fez sua primeira dobradinha com Andréa Beltrão, com quem é sucesso novamente na série Hebe (2019), em exibição no Globoplay e Rede Globo. Na obra, ele vive ninguém menos que Sílvio Santos.

Mas Daniel tem muita história ao lado de Hebe Camargo. Em 2011, a estrela recebeu o ator e cantor na estreia de seu novo programa, na RedeTV!. Além do dueto musical na abertura do programa, o ator protagonizou um beijo – de tirar o fôlego – em Hebe. Tudo começou quando ela quis saber como era um beijo técnico e Daniel não pensou duas vezes. Na época, o assunto bombou na web.

Em 2009, Daniel lançou-se oficialmente como cantor ao divulgar seu primeiro álbum, Songs 4U. Nos últimos dez anos de carreira, além de quatro DVDs ao vivo, Boaventura também gravou três discos em estúdio e realizou mais de 500 shows no Brasil e exterior.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Participou de inúmeras séries na rede Globo, como Malhação (de 2006 a 2008), A Grande Família (2004 e 2009), Toma Lá, Dá Cá (2009). Sua última novela foi Éramos Seis, como Adoniran.

Em virtude da pandemia, a agenda de shows do cantor foi suspensa. Em maio último, fez uma live especial em homenagem ao Dia das Mães, com releituras de Frank Sinatra, Elvis Presley, Barry White, Luis Miguel, Tom Jobim, Roberto Carlos, entre outros clássicos da música mundial.

Daniel diz que ficar longe dos palcos na quarentena é terrível. Afirma que sente muita falta, pois fazer shows e concertos, é quase como respirar.

Pai de duas meninas, Joana e Isabela, é um superpai. Apesar da fama, ensina às meninas a importância do trabalho e as inclui nas atividades da casa, como lavar louça e arrumar o quarto. O ator está solteiro, já que se separou de Maria Netto em 2019, depois de seis anos de casamento.



Leia também