Pode esquecer: 5 novelas da Globo que dificilmente ganharão remake

Whatsapp

A Globo adora fazer remakes de suas novelas – e da concorrência também. Nos últimos anos, o público conferiu tramas como O Profeta, Ti Ti Ti, Guerra dos Sexos, Gabriela, O Astro e Haja Coração, entre outras. Boa parte dessas produções fez sucesso, outras, nem tanto.

Mas, pensando em seu vasto catálogo, quais tramas a emissora teria dificuldades para criar uma nova versão?

Separamos cinco delas abaixo:

Os Gigantes (1979)

Exibida no principal horário da emissora entre 1979 e 1980, a novela de Lauro César Muniz é considerado um dos maiores desastres da história da Globo, só não causando maiores prejuízos no Ibope por conta da falta de concorrentes de peso.

Estrelada por Dina Sfat, Tarcísio Meira e Francisco Cuoco, a história abordava temas depressivos como doenças, aborto, eutanásia e suicídio. Nunca reprisada, não garanto nem que vá entrar no Globoplay.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A Gata Comeu (1985)

Sucesso de Ivani Ribeiro, A Gata Comeu já era um remake – foi baseada em A Barba Azul, exibida pela Rede Tupi entre 1974 e 1985. Cultuada por uma legião de fãs, a história, estrelada por Christiane Torloni e Nuno Leal Maia, dificilmente seria viável nos dias de hoje. Inicialmente cotada para chamar-se Bateu, Levou (que acabou virando o bordão do personagem Fábio), a trama tem machismo e violência contra a mulher.

“Um remake dessa novela seria impossível na atualidade. Seriam necessárias tantas alterações no roteiro que os puristas reclamariam da descaracterização da trama. E manter o roteiro original esbarra em uma série de questionamentos de nossa sociedade moderna, tantos que praticamente inviabilizariam a produção”, escreveu nosso colunista Nilson Xavier em seu antigo blog no UOL.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Vale Tudo (1988)

Vale Tudo é considerada, por muitos críticos, como a melhor novela da história da televisão brasileira. É impressionante que se você assistir aos capítulos da produção nos dias de hoje, a trama ainda é bastante atual. O problema para um remake no Brasil – já foi realizada uma versão para o mercado latino – seria a grande possibilidade de insucesso, mais ou menos o que aconteceu com Selva de Pedra em 1986.

Em entrevista à Folha de S.Paulo em 2010, Beatriz Segall, intérprete da inesquecível Odete Roitman, disparou. “A Globo hoje não tem elenco para fazer um remake de Vale Tudo”. A fala foi dita há mais de 10 anos, mas continua verdadeira.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O Dono do Mundo (1991)

Exibida entre 1991 e 1992, foi outro desastre da Globo e ainda contou com a concorrência da mexicana Carrossel, no SBT. Depois do sucesso de Vale Tudo, o público tinha grande expectativa pela nova história de Gilberto Braga, mas se decepcionou. O próprio autor já disse, em entrevistas, que errou na trajetória da mocinha, vivida por Malu Mader. Apesar de ter sido exibida no Viva e ser até meio que cultuada hoje em dia, a trama só ganharia uma nova versão para tentar corrigir o que deu errado, mas é muito difícil que isso aconteça.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

De Corpo e Alma (1992)

Futuramente, algumas novelas de Glória Perez poderiam ganhar novas versões, mas não De Corpo e Alma. A trama, exibida entre 1992 e 1993, ficou marcada para sempre pela tragédia envolvendo a filha da autora, Daniella Perez. A jovem atriz integrava o elenco da produção e foi assassinada por Guilherme de Pádua e sua então mulher, Paula Thomaz, em 28 de dezembro de 1992, em caso que comoveu o Brasil e até outros países. Mesmo abalada, Glória levou a trama até o fim, mas combinou com a Globo que a novela nunca mais seria exibida. Neste caso, um remake também estaria fora de questão.



Leia também