Personagem chuta o balde e vira justiceira no final de Terra e Paixão

Na reta final, a novela das nove da Globo não economiza surpresas

Whatsapp

Em Terra e Paixão, Petra (Debora Ozório) passou grande parte da novela lutando contra seus traumas. Vítima de abuso sexual na infância, a jovem se tornou uma mulher frágil, dependente de remédios e desenvolveu aversão a sexo.

Graça (Agatha Moreira) e Petra (Debora Ozório) em Terra e Paixão
Graça (Agatha Moreira) e Petra (Debora Ozório) em Terra e Paixão (divulgação/Globo)

No entanto, após um intenso tratamento, Petra vem conseguindo se tornar uma pessoa mais forte. Tanto que ela se tornará uma justiceira na reta final da novela das nove da Globo e será a responsável por acabar de vez com Dirceu (Eriberto Leão), Irene (Gloria Pires) e Antônio (Tony Ramos).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Prisão do abusador

Debora Ozório e Eriberto Leão em Terra e Paixão
Debora Ozório e Eriberto Leão em Terra e Paixão (Reprodução / Globo)

Disposta a fazer justiça, Petra consegue destruir seu maior inimigo: Dirceu, seu próprio tio. O irmão de Irene apareceu recentemente em Nova Primavera e fez a jovem se lembrar de que foi ele quem abusou dela na infância.

Disposta a fazer o tio pagar pelo mal que lhe fez, Petra se torna líder de uma verdadeira “força-tarefa”, contando com o apoio de Graça (Agatha Moreira) e Anely (Tata Werneck). O delegado Marino (Leandro Lima) se alia a elas e, juntos, eles dão um jeito de fazer Dirceu confessar seu crime.

Leia mais

O plano dá certo e o abusador acaba atrás das grades. A notícia de que foi Dirceu quem abusou de Petra cai como uma bomba no colo de Irene, que vai visitar o irmão na cadeia e o jura de morte.

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Denúncia contra o pai

Tony Ramos como Antônio La Selva em Terra e Paixão
Tony Ramos como Antônio La Selva em Terra e Paixão (reprodução/Globo)

Mas o lado justiceira de Petra não vai parar por aí. Depois de conseguir colocar Dirceu atrás das grades, a jovem se convence de que também precisa denunciar o pai. Petra se cansa de fazer vista grossa aos crimes de Antônio e decide colocar a boca no trombone.

Tudo começa depois que Antônio é preso por conta do sequestro de Aline (Barbara Reis). O poderoso fazendeiro consegue ser solto rapidamente e, para se vingar de Marino, contrata um matador para acabar com Lucinda (Débora Falabella). A presidente da cooperativa é atingida por um tiro na cabeça e entra em coma.

Depois disso, Petra escuta uma discussão dos pais na qual Irene reprova a atitude de Antônio. Ela liga os pontos e deduz que foi o pai quem mandou atirar em Lucinda. Horrorizada, Petra procura Marino e conta tudo o que ouviu.

“Eu tive a certeza de que meu pai tá envolvido nisso. Na verdade, sempre vi e ouvi atos e conversas suspeitas. E ei que ele cometeu muitos crimes. Só que nunca tive coragem de assumir pra mim mesma que meu pai é um criminoso. Mas essa é a verdade”, dispara a moça.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A verdade sobre a mãe

Gloria Pires e Debora Ozório
Debora Ozório (Petra) e Gloria Pires (Irene) em Terra e Paixão (Divulgação / Globo)

Petra também poderá ser a responsável pela derrocada de Irene. Ao que tudo indica, foi mesmo a vilã quem atirou em Agatha (Eliane Giardini) – do contrário, por qual motivo ela plantaria a arma do crime na casa de Gentil (Flavio Bauraqui)?

O público também viu o quanto Petra ficou abalada na noite da morte de Agatha, chegando a procurar sua terapeuta para fazer uma confissão. Possivelmente, a jovem viu quem atirou em Agatha.

Ou seja, se foi mesmo Irene quem atirou na vilã, Petra provavelmente testemunhou tudo. Com isso, existe uma grande possibilidade de a amada de Hélio (Rafael Vitti) acabar entregando a própria mãe para a polícia.

Whatsapp


Leia também