Na primeira versão de Renascer (1993) a personagem Buba parou o Brasil. Ela abriu uma grande discussão sobre questões biológicas na sexualidade, já que pela primeira vez uma novela retratava uma pessoa “hermafrodita”.

Gabriela Medeiros será Buba em Renascer
Gabriela Medeiros será Buba em Renascer

Hoje, tal nomenclatura caiu em desuso e foi substituída por intersexo, não sendo mais considerado identidade de gênero ou orientação sexual. Uma pessoa intersexo nasce com características sexuais – incluindo genitais, padrões cromossômicos e glândulas, como testículos e ovários – que não se encaixam nas noções binárias típicas de corpos masculinos ou femininos.

No remake de 2024, porém, essa condição de Buba foi abandonada e deu lugar à abordagem da transexualidade, tema mais em voga nos últimos anos.

Gabriela Medeiros, a nova atriz escolhida para viver o papel, tem total lugar de fala, já que, assim como a nova Buba, também é uma mulher trans. Algo assim não ocorreu na obra original dos anos 1990. Mas quem viveu Buba na primeira versão de Renascer?

[anuncio_1]

Quem viveu Buba na primeira versão de Renascer?

Maria Luisa Mendonça em Renascer
Maria Luisa Mendonça em Renascer (Divulgação / Globo)

Maria Luísa Mendonça foi a atriz que deu vida a Buba na versão de Renascer escrita por Benedito Ruy Barbosa em 1993. Para a famosa, que estreava na telinha já fazendo um grande sucesso e emendando trabalhos, a representatividade que a adaptação trouxe ao escalar uma intérprete trans é algo altamente positivo.

“Fiquei feliz em saber que desta vez será uma personagem trans com uma intérprete trans, que tem o lugar de fala. Isso é um grande avanço. Espero que a história seja abordada de uma forma com que ela possa se expressar de fato, e que as pessoas ouçam o que ela tem a dizer”, declarou.

Com o êxito de Buba, Maria Luísa emplacou inúmeras atrações seguidas, como Engraçadinha (1995), Explode Coração (1995), A Comédia da Vida Privada (1996), Corpo Dourado (1998) e A Muralha (2000), entre muitas outras.

 

[anuncio_2]

Por que Maria Luísa Mendonça saiu da Globo?

Marco Ricca e Maria Luisa Mendonça em Renascer
Marco Ricca e Maria Luisa Mendonça em Renascer (Reprodução / Globo)

Na década seguinte, porém, Maria Luísa Mendonça resolveu deixar a Globo e voltar apenas em obra certas, o que naquela época ainda não era comum.

“Rompi com a Globo há mais de dez anos e estou muito feliz”, disse ela ao Notícias da TV em 2018.

Queridos Amigos (2008), Viver a Vida (2009), Além do Horizonte (2013), Segundo Sol (2018) e Verdades Secretas 2 (2021) foram trabalhos da atriz na Plim-Plim já feitos neste modelo escolhido pela própria e hoje posto em prática pela emissora com praticamente todos os seus atores.

“Fiz isso conscientemente. Estou lá [na Globo] neste momento, mas daqui a pouco estarei em outro lugar. Não vou julgar ninguém que está ali para sustentar os seus filhos. Mas isso é uma escolha que, num determinado momento da sua vida, é possível fazer. Isso é uma democracia, uma liberdade de escolha e não um aprisionamento”, avaliou.

[anuncio_3]

Como é a transexualidade de Buba em Renascer?

Gabriela Medeiros como Buba em Renascer
Gabriela Medeiros como Buba em Renascer (divulgação/Globo)

Em Renascer 2024, Buba nasceu em um corpo masculino, mas se reconhece como mulher e passou por uma transição de gênero. Venâncio (Rodrigo Simas) se apaixona por ela, mas tem dificuldades de lidar com o fato de Buba ser trans.

Após conhecer a condição da amada, ele acaba dividido entre ela e a esposa, a controversa Eliana (Sophie Charlotte). Isso estabelece um triângulo amoroso que promete dar o que falar.

Assim como na obra dos anos 1990, a direção da Globo optou por escalar uma atriz estreante. Na época, Maria Luísa vinha do teatro, algo parecido com Gabriela Medeiros, que vive a sua estreia nos folhetins e promete emocionar com a sua releitura de Buba na trama agora escrita por Bruno Luperi.

Compartilhar.
Dyego Terra

Dyego Terra é jornalista e professor de espanhol. É apaixonado por TV desde que se entende por gente e até hoje consome várias horas dos mais variados conteúdos da telinha. Já escreveu para diversos sites especializados em televisão. Desde 2005 acompanha os números de audiência e os analisa. É noveleiro, não perde um drama latino, principalmente mexicano, e está sempre ligado na TV latinoamericana e em suas novidades. Análises e críticas são seus pontos fortes. Leia todos os textos do autor