Pantanal passa pela mesma situação vivida por Além da Ilusão

Whatsapp

Zamenza

O remake de Pantanal vem repetindo o sucesso da versão original, exibida em 1990 na TV Manchete. Um dos muitos êxitos da trama adaptada por Bruno Luperi é a escalação do elenco. São vários excelentes nomes e, mesmo com o time enxuto, todos têm a oportunidade de destaque. E Isabel Teixeira tem sido uma das melhores surpresas da novela.

Pantanal

Com em Além da Ilusão, no caso de Heloísa (Paloma Duarte), Maria Bruaca é aquela coadjuvante que tem trama de protagonista. Os conflitos da personagem seguem atuais mesmo 32 anos após a exibição da novela. É a típica mulher que cresceu aprendendo a ser submissa e internalizou a condição humilhante depois do casamento.

Leia mais

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Casada com Tenório (Murilo Benício), a mulher nunca contestou a forma como sempre foi tratada pelo marido. O sobrenome ‘Bruaca’ nem existe, foi apenas a solidificação do xingamento constante que recebe de seu esposo. Conformada, Maria se dizia feliz, mesmo com um semblante deprimido.

Pantanal

Porém, a descoberta da vida dupla de seu companheiro provocou uma virada na trama. A personagem escutou a filha, Guta (Julia Dalavia), conversando com o pai e perguntando até quando esconderia sua outra família. Isso porque a própria Maria escutou Tenório chamando por Zuleica (Aline Borges), a outra esposa, enquanto dormia. A desconfiança se instaurou até resultar no flagrante do diálogo entre pai e filha.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Mudança de postura

Maria Bruaca e Levi - Isabel Teixeira e Leandro Lima - Pantanal

Desde então, Bruaca se revoltou e mudou sua postura. Deixou de ser uma serva e passou a tomar suas próprias decisões, sempre com o intuito de afrontar o marido. Começou a passear de barco com Alcides (Juliano Cazarré) e iniciou um flerte com Levi (Leandro Lima) assim que o peão foi abrigado na fazenda. Ainda exigiu que Tenório contratasse uma empregada porque não ia mais cozinhar e limpar a casa.

A virada proporcionou emblemáticas cenas para Isabel Teixeira, que já estava brilhando desde sua primeira aparição na tela. O irretocável desempenho da atriz ocasionou uma empatia arrebatadora do público. Tanto que foi de lavar a alma cada afronta de Maria. Embora seja muito sofrida, a personagem tem um lado cômico por conta de sua inocência.

É uma mulher que sabe muito pouco do mundo porque passou quase a vida toda trancada dentro de casa. A cena em que Maria tomou banho de rio pela primeira vez e se emocionou (em um passeio com Alcides) foi de uma delicadeza ímpar, ao mesmo tempo que todos os seus embates com Tenório resultaram em momentos incríveis.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Humor e drama

Pantanal

É um perfil que apresenta uma mescla harmônica de humor e drama. Tanto que houve uma ‘regressão’ na trajetória da personagem, que voltou a ser submissa depois do susto que levou com o assédio de Levi. Mas logo voltou a trair o marido e nem teve tempo de lamentar a morte do peão, pois seguia com seu caso com Alcides.

Recentemente, a personagem teve um choque quando foi obrigada a aceitar a presença de Marcelo (Lucas Leto) em sua casa. Ver o filho da amante do marido diariamente foi minando Maria, por mais gentil que o rapaz fosse. A raiva da mulher foi crescendo e explodiu quando Tenório avisou que traria Zuleica e os dois filhos restantes para o Pantanal. Isso porque o vilão descobriu sobre a traição da esposa.

Desde então, Bruaca vem vivendo um inferno diário, o que proporciona cenas ainda mais impactantes para Isabel Teixeira. Destaque para a sequência emocionante protagonizada ao lado de Julia Dalavia, pouco depois que Maria foi expulsa por Tenório. O desabafo daquela mãe sobre como as leis são feitas por homens e para os homens se mostrou cruelmente atual. O texto é de 1990, mas segue 100% real. O choro desolador da intérprete comoveu quem assistiu. E o que dizer do embate entre Bruaca e Tenório? Isabel expôs a fúria da matriarca com o olhar, enquanto a então esposa do grileiro apontava a arma para seu algoz.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Escolha acertada

Amor de Mãe

Em meio a tantas repetições de elenco, é um grande feito a escolha de um nome pouco conhecido para um papel assim. Vale lembrar que Debora Bloch foi a escalação inicial para Maria Bruaca, mas a talentosa atriz acabou não conseguindo conciliar as gravações com outros compromissos assumidos anteriormente. Com certeza brilharia. Mas que bom que a sua recusa resultou na escalação de Isabel.

Com uma vasta carreira no teatro (são mais de 20 peças no currículo), a intérprete teve poucas oportunidades na televisão. Apenas breves participações. Sua primeira grande chance foi na controversa Amor de Mãe, em 2019, onde viveu Janice, amiga de Thelma (Adriana Esteves) que acabou assassinada pela vilã. Também esteve na série Desalma, em 2020. Mas é como Maria Bruaca que se consagra com o grande público.

Pantanal tem feito jus ao sucesso e um dos grandes acertos do remake é a escolha de Isabel Teixeira para viver o papel que foi tão bem defendido por Angela Leal em 1990. Até os trejeitos da personagem e sua entonação na voz estão semelhantes. Uma atriz incrível honrando o legado de sua colega.

Whatsapp


Leia também