Onde foi gravada a novela Haja Coração? - TV História

Onde foi gravada a novela Haja Coração?

Haja Coração se passa no mosaico de culturas que é São Paulo. A parte solar da cidade está refletida em todos os núcleos da história, mostrando ao público que contrastes podem conviver em perfeita harmonia.

Durante um mês, a equipe da novela gravou cenas e captou imagem em pontos importantes como a Avenida Paulista, onde Fedora (Tatá Werneck) vai, literalmente, parou o trânsito, e a cobertura do Edifício Copan, cenário perfeito para que Leozinho (Gabriel Godoy) envolva Fedora , que fica fascinada com toda a vista da cidade de São Paulo. Também foram gravadas sequências no Vale do Anhangabaú e no Mirante 9 de Julho.

Para as cenas que se passam em frente à mansão Abdala, foi utilizado como locação o Palácio dos Cedros, no Ipiranga. A construção, inaugurada em 1923, abrigou a família do imigrante libanês Basílio Jafet. O nome do local faz referência ao jardim que circunda a residência, ornamentado por cedros, vegetação típica da região libanesa. O projeto arquitetônico do palácio mescla os estilos oriental, clássico e barroco.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Grande parte das tramas será ambientada nas ruas de bairros como Vila Madalena e Mooca, que abrigam os conflitos entre a batalhadora família de Tancinha (Mariana Ximenes), os Di Marino, e os poderosos Abdala, donos do complexo gastronômico e cultural Grand Bazzar.

Para o diretor Fred Mayrink, a opção por mostrar o lado alegre de São Paulo, ajuda a contar a história de forma leve. “Teríamos muitos matizes para destacar ao retratar a cidade, mas escolhemos mostrar o lado solar, que apresenta uma São Paulo pra frente, cheia de vida”, destacou.

A Vila Madalena e a Mooca nos Estúdios Globo

Após um mês gravando em São Paulo, a equipe de Haja Coração seguiu os trabalhos no Rio de Janeiro. Na cidade cenográfica construída nos Estúdios Globo, foram representadas as regiões paulistas da Mooca e da Vila Madalena, cenários por onde transitarão os dois núcleos principais da novela: a família de Tancinha e os Adbala.

No espaço que representá a Vila Madalena, um dos destaques é a fachada do Grand Bazzar. “Minha inspiração para a criação desse cenário foi a obra do arquiteto francês Jean Nouvel, responsável pela construção do Instituto do Mundo Árabe, em Paris”, afirma Juliana Carneiro, cenógrafa da novela, explicando que os cenários dos Abdala terão referências com as origens árabes da família.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Ainda na Vila Madalena, foram montados restaurantes, bares, uma livraria e uma boate, reproduzindo points da vida noturna e cultural da cidade.

No ambiente que retratará a Mooca, o destaque é a feira onde Tancinha trabalhará com sua mãe, Francesca (Marisa Orth), e com as irmãs, Carmela (Chandelly Braz) e Shirlei (Sabrina Petraglia).

Barracas de verdade, com caldo de cana, pastel e frutas foram montadas na cidade cenográfica. Um botequim, que serviu de ponto de encontro dos personagens, também foi construído no local. “Por ser uma novela leve, queríamos mostrar um subúrbio mais romântico, colorido. Fiz uma pesquisa em São Paulo buscando referências e trouxe um pouco dessa lembrança de vizinhança onde as pessoas se sentam do lado de fora das casas para conversar”, diz Claudio Duque, que também assina a cenografia de Haja Coração.

Nas cenas gravadas em estúdio, Duque conta que todos os espaços, como salas e cozinhas, são interligados. “Com isso, trazemos uma teatralidade para o espaço cênico que é muito importante para o texto. É um palco, por isso, é preciso criar uma geografia que ajude o diretor e os atores a funcionarem ali. O texto também é muito ágil e o cenário tem que acompanhar isso, sendo prático”, explicou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Na casa de Francesca, é possível perceber que a origem italiana da família está presente nos detalhes dos objetos, como pratos, quadros e discos, ao mesmo tempo em que está ali o aconchego que só encontramos na casa dos nossos pais ou avós.

Na decoração, porta-retratos, animais de louça, e até uma coleção de bailarinas de gesso comprada numa feira do Bexiga, em referência ao desejo não realizado da mãe de Tancinha de ser dançarina. Ela chegou a fazer teste para o corpo de baile do Teatro Municipal, mas desistiu do sonho, pois precisou trabalhar como feirante para ajudar em casa.



Leia também