Depressão e decepções: o que levou Leila Lopes a ato extremo em 2009

Depressão e decepções: o que levou Leila Lopes a ato extremo em 2009

Whatsapp

Na madrugada de 3 de dezembro de 2009, Leila Lopes, 50 anos, foi encontrada morta na casa em que morava, no Morumbi, na capital paulista.

Não havia qualquer sinal de violência e uma equipe do Corpo de Bombeiros constatou que ela havia sofrido uma parada cardiorrespiratória. Logo, a polícia declarou que a atriz tirou a própria vida, o que ficou comprovado posteriormente pela perícia. A notícia causou comoção em todo o Brasil.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Nascida em São Leopoldo (RS) em 19 de novembro de 1959, Leila começou no teatro aos 13 anos, em Porto Alegre (RS), e depois seguiu para São Paulo (SP).

Estreou na televisão em 1991, quando participou da minissérie O Guarani. Em seguida, foi para a Globo, onde esteve em Despedida de Solteiro (1992).

Sucesso em Renascer

Leila Lopes em Renascer

No ano seguinte, veio a professorinha Lu, de Renascer, que fez sucesso em todo o Brasil e tornou-a musa nacional.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em 1994, participou de Tropicaliente. O último grande papel de sua carreira veio em O Rei do Gado (1996), quando viveu Suzane.

Oscar Magrini e Leila Lopes em O Rei do Gado

Depois disso, ainda esteve em Malhação e Hilda Furacão, mas a carreira acabou entrando em decadência. Ainda teve uma presença em Marcas da Paixão, produzida pela Record, em 2000, naquela que foi sua última novela.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Fora da televisão

Leila Lopes

Em 1999, Leila teve uma experiência traumática ao sofrer um acidente de carro, quando popularizou a expressão “Berenice, segura, nós vamos bater”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Fora da televisão, a atriz partiu para o cinema, mas acabou enveredando para a produção de um filme pornográfico, em 2008, que repercutiu muito mal.

Deprimida há pelo menos dois anos e decepcionada com muitas pessoas, a atriz acabou tomando veneno e calmantes, antes tendo deixado uma carta de despedida para a família e amigos.

O material foi divulgado pela própria família de Leila:

“Eu não me suicidei, eu parti para junto de Deus. Fiquem cientes que não bebo e não uso drogas, eu decidi que já fiz tudo que podia fazer nessa vida. Tive uma vida linda, conheci o mundo, vivi em cidades maravilhosas, tive uma família digna e conceituada em Esteio, brilhei na minha carreira, ganhei muito dinheiro e ajudei muita gente com ele. Realmente não soube administrá-lo e fui iludibriada (sic) por pessoas de má fé várias vezes, mas sempre renasci como uma fênix que sou e sempre fiquei bem de novo. Aliás, eu nunca me importei com o ter. Bom, tem muito mais sobre a minha vida, isso é só para verem como não sou covarde não, fui uma guerreira, mas cansei. É preciso coragem para deixar esta vida. Saibam todos que tiverem conhecimento desse documento que não estou desistindo da vida, estou em busca de Deus. Não é por falta de dinheiro, pois com o que tenho posso morar aqui, em Floripa ou no Sul. Mas acontece que eu não quero mais morar em lugar nenhum. Eu não quero envelhecer e sofrer. Eu vi minha mãe sofrer até a morte e não quero isso para mim. Eu quero paz! Estou cansada, cansada de cabeça! Não aguento mais pensar, pagar contas, resolver problemas… Vocês dirão: Todos vivem!!! Mas eu decidi que posso parar com isso, ser feliz, porque sei que Deus me perdoará e me aceitará como uma filha bondosa e generosa que sempre fui”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Gafe de Claudete Troiano

Em 2011, mesmo morta, Leila voltou à mídia quando a apresentadora Claudete Troiano, no programa Manhã Gazeta, perguntou por onde ela andava.

“Um beijo para você, Leila Lopes. Por onde anda Leila Lopes”, perguntou, ficando chocada ao saber que a atriz não estava mais entre nós.



Leia também