Novela que estreava há 40 anos abriu caminho para as comédias na Globo - TV História

Novela que estreava há 40 anos abriu caminho para as comédias na Globo

Whatsapp

Um sucesso do início da década de 1980, curiosamente pouco lembrada, a novela Jogo da Vida, de Silvio de Abreu, comemora 40 anos de estreia neste dia 26 de outubro. Pode ser pouco lembrada, mas teve a sua importância.

Abaixo, 10 curiosidades sobre a produção que deu um importante gás ao horário das sete da Globo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Os antecedentes

No final da década de 1970, a Globo já pensava em turbinar com comédias o seu tradicional horário das sete da noite de novelas, para distanciar-se um pouco do padrão que seguia até então, com histórias leves e românticas. Foi a proposta de Silvio de Abreu em seu primeiro trabalho na emissora: Pecado Rasgado, em 1978. Porém, um desentendimento com o diretor, Régis Cardoso, resistente às ideias inovadoras de Silvio, fez essa primeira experiência ir por água abaixo.

O novelista ficou tão desgostoso que ele mesmo foi pedir demissão para Boni (então diretor artístico da emissora). Em 1980, Cassiano Gabus Mendes, com problemas de saúde, indicou Silvio para terminar de escrever sua novela Plumas e Paetês. A trama foi incrementada com humor e agilidade e o Ibope subiu consideravelmente. Boni entendeu que era hora de dar a Silvio o que ele queria.

Janete Clair

Após Plumas e Paetês, a Globo deu carta branca para Silvio de Abreu escrever sua nova novela. Para isso, convocou o diretor Roberto Talma (amigo de Silvio que ele conhecia dos tempos da Tupi) e dois jovens que trouxeram sangue novo para a casa: Jorge Fernando e Guel Arraes. A única condição imposta é que a novela começasse como um melodrama e o humor fosse implementado aos poucos. E assim foi!

A linguagem do primeiro capítulo é completamente diferente do que se viu no último, em que o humor rasgado e o deboche imperavam, diferente do início, mais puxado para o dramalhão. O ponto de partida de Silvio foi um argumento de Janete Clair chamado As Quatro Marquesas, sobre uma mulher abandonada pelo marido que recomeça a vida do zero ao herdar de uma velhinha uma mansão e quatro marquesas (cadeiras antigas), sem saber que em uma dessas peças havia uma grande quantia de dinheiro escondida.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Os cupidos

Silvio de Abreu achou por bem trocar as tais marquesas por outro objeto. Primeiro por imagens de santos, mas pensou que poderia pegar mal com a igreja. Substituiu então por estátuas de cupidos de bronze. O delicioso dessa trama é que, a princípio, nenhum personagem sabia que havia uma fortuna de dólares escondida em um dos cupidos, que passaram de mão em mão por quase todos sem que eles desconfiassem de nada. Quando foi revelado o conteúdo das estátuas, foi aquela correria para se apoderar delas – o que rendeu ganchos irresistíveis e muita comédia.

No desfecho do último capítulo, todo o elenco se apresentou a uma plateia de teatro, agradecendo os aplausos, como em um fim de espetáculo. Com a repercussão de Jogo da VidaSilvio de Abreu conquistou toda a liberdade para seu próximo trabalho, Guerra dos Sexos (1983), que acabou por revolucionar o humor na TV brasileira, contando novamente com a direção inspirada e inovadora de Jorge Fernando e Guel Arraes.

O título

As Quatro Marquesas, quando eram marquesas, e Santo do Pau Oco, quando eram imagens de santos, foram os primeiros nomes pensados para a novela. Por fim, Boni sugeriu Jogo da Vida, unindo o tema “vida” da música escolhida para a abertura – “Vida Vida“, cantada por Ney Matogrosso – com “jogo”, já que dentro da trama havia um single´s bar (bar para solteiros) com pistas para os frequentadores jogarem boliche.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A abertura

A abertura de Jogo da Vida exibia, em animação, pinos (garrafas) de boliche que dançavam e fugiam da bola, de todas as formas, inclusive tramando contra ela e seduzindo-a. Por fim, a bola recebe um impulso de um canhão e manda os pinos para os ares. Dá o play!

São Paulo

Em 1981, o público ainda não estava acostumado a ver São Paulo em uma novela da Globo (uma emissora carioca). Plumas e Paetês (1980-1981) foi a primeira a esbanjar cenas da metrópole no horário das sete. Jogo da Vida teve muitas externas gravadas na capital paulista, como nunca havia se visto na Globo. Principalmente quando os personagens passaram a correr com os cupidos pela cidade. As principais avenidas, a região central da cidade e os bairros do Morumbi, Ibirapuera, e Bela Vista, entre outros, serviram de locação para a novela.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Piscadela para a câmera

Um recurso introduzido timidamente em Jogo da Vida que o autor abusou em trabalhos posteriores: a quebra da quarta parede. Nunca antes um personagem de novela havia se dirigido ao público como se estivesse interagindo com ele, fazendo dele seu cúmplice.

A sonsa e cínica personagem de Elizângela, a empregada Mariucha, cujo maior objetivo era roubar o marido da patroa, aprontava das suas e dava uma piscadinha maliciosa para a câmera. Um chiste que Silvio de Abreu levou às últimas consequências em seu trabalho seguinte, Guerra dos Sexos, em que os personagens passaram a falar diretamente à câmera. É conhecido no audiovisual como quebra da quarta parede.

A gravidez de Maria Zilda

A atriz, então mulher do diretor geral da novela, Roberto Talma, atuou em Jogo da Vida grávida do filho Rafael. Assim, sua personagem, Rosana, também engravidava na trama. Nos últimos capítulos, a atriz gravou a cena do nascimento de seu filho na novela, para, logo após as gravações encerradas, ela dar a luz ao seu filho da vida real.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A trilha sonora

Do LP nacional, os maiores sucessos foram “Vinho Antigo” (Biafra), tema do sollitário português Vieira (Gianfrancesco Guarnieri), “Eu Velejava em Você” (Zizi Possi), tema da protagonista Jordana (Glória Menezes), “Daquilo que Eu Sei” (Ivan Lins), tema do bom moço Adriano (Carlos Augusto Strazzer), “Lua de Cetim” (Leila), tema da engraçada Clarita Catita (Lúcia Alves), “Gata Todo Dia” (Marina), tema da interesseira Carla (Maitê Proença), e a inesquecível “Clarear“, com o Roupa Nova, música que marcou o verão de 1982.

O disco internacional é recheado de hits. A pimpolha Nikka Costa (sensação na época) abria o disco com a balada “I Believe in Love“. A instrumental “Piano” (Bruno Carezza) remete imediatamente à novela. As dançantes “Dance the Night Away” (Vogue), “I Can´t Go For That” (hit da dupla Hall & Oates) e “Goodbye” (Patrick Hernandez) tocaram sem parar nas rádios e nas pistas. Também fizeram sucesso: “The Old Songs” (Barry Manilow), “Mistaken Identity” (Kim Carnes), “Sign of Times” (Bob James), “Give To Me Baby” (Ricky James) e “Yesterday´s Songs” (Neil Diamond).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Olivia Newton-John

Uma última curiosidade envolvendo a trilha sonora: a cantora pop australiana Olivia Newton-John (dos filmes Grease e Xanadu), de passagem pelo Brasil para divulgar seu mais novo sucesso, a música “Physical“, gravou uma participação especial na novela, dando um pocket-show para o elenco no single´s bar da trama. Curiosamente, nem “Physical” ou outra música da cantora fizeram parte da trilha da novela.

AQUI tem tudo sobre Jogo da Vida: a trama, elenco completo, personagens, trilha sonora e mais curiosidades.

Whatsapp


Leia também