Nova Namoradinha do Brasil sumiu das novelas da Globo: “Não deixei de ser atriz”

Whatsapp

Natural de Brasília, atualmente com 60 anos, Denise Milfont despontou na TV em produções de sucesso da Globo. Mas a carreira dela não é feita só de trabalhos na casa… Tempos atrás, a atriz afirmou que o ofício não está associado apenas à vitrine do canal.

Denise Milfont

Denise contou com o incentivo dos pais para enveredar pelas artes. Ela estudou instrumentos musicais e chegou à vocalista de um grupo, além de ter atuado no espetáculo A Dança dos Signos, com direção do cantor e compositor Oswaldo Montenegro.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Após a mudança para o Rio de Janeiro e um curso de vídeo com o diretor Wolf Maya, ela foi convidada para um teste, que lhe rendeu a estreia na televisão. Foi em Livre Para Voar, como Janda, hóspede da república de meninas liderada por Verona (Cássia Kis).

Leia mais

Denise Milfont

O bom desempenhou garantiu a permanência na emissora. Milfont esteve na minissérie Grande Sertão: Veredas (1985) como a cabocla Nhorinhá, mulher de Riobaldo (Tony Ramos). No mesmo ano, integrou o elenco de De Quina Pra Lua.

Em Sassaricando (1987), conquistou o sucesso popular. Sua personagem, Juanita, era filha da feirante Aldonza (Lolita Rodrigues) e irmã de Tancinha (Claudia Raia), Guel (Edson Celulari) e Bel (Angelina Muniz).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Nova “Namoradinha do Brasil”

O Pagador de Promessas

O tipo que deu reconhecimento de público e crítica para Denise Milfont veio na minissérie O Pagador de Promessas (1988), escrita por Dias Gomes. Ela interpretou Rosa, companheira de Zé do Burro (José Mayer). O jeito suave e encantador fez de Denise, conforme a imprensa da época determinou, a nova “namoradinha do Brasil”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Nos anos 1990, brilhou em Riacho Doce (1990) como Terezinha. Após uma breve passagem pela Manchete, através da minissérie O Farol (1991), retornou às produções globais no remake de Mulheres de Areia (1993). Como Vilma, envolveu-se no conflito dos vilões Raquel (Gloria Pires) e Wanderley (Paulo Betti).

Outras duas regravações, ambas baseadas em clássicos de Janete Clair, integram a vasta lista de trabalhos de Denise: Irmãos Coragem (1995) e Pecado Capital (1998). Ainda, participações em A Padroeira (2001), Caminho das Índias (2009), Amor Eterno Amor (2012) e O Outro Lado do Paraíso (2017).

Pausa em nome da família

Denise Milfont

A atriz ficou afastada da TV durante praticamente 10 anos – incluindo, neste período, apenas a participação em Caminho das Índias, breve em reprise no Canal VIVA.

Foi o tempo em que ela engravidou e deu à luz ao Othon. Milfont também coordenou, ao lado do marido Helmut Batista, um espaço de artes visuais onde recebe a visita de profissionais vindos de várias partes do mundo.

Sobre o afastamento, ela comentou ao jornal Extra, em outubro de 2011, que esta foi uma opção de vida:

“Resolvi deixar a atriz de lado e optei por cuidar do filho e desse projeto. Aqui tenho muito trabalho”.

Na mesma entrevista, Denise Milfont também listou os motivos pelos quais nunca expôs sua vida pessoal:

“Acho bacana o ator ter um tempo de reflexão para si e para a família; sempre preservei isso”.

Ela concluiu tal matéria afirmando estar à espera de chamados para a TV – não necessariamente da Globo.

“Não deixei de ser atriz porque não estou aparecendo na Globo. Sempre recebi convites. Quero e sei que vou conseguir voltar. Sinto saudades. Sem preconceitos, e com modéstia, posso dizer que sou de uma geração onde o ator era ator. Entendo essa arte e a faço com muito carinho. Agora é o meu momento de voltar”, ressaltou.

Whatsapp


Leia também