Nova chance: 5 novelas antigas da Globo que vão voltar até janeiro

A emissora carioca está preparando cinco lançamentos importantes para os próximos meses

Whatsapp

O ano de 2024 promete ser feliz para o noveleiro nostálgico. Já está confirmada a volta de cinco títulos clássicos da Globo, que poderão ser acompanhados novamente pelos fãs das novelas antigas.

Vivianne Pasmanter e Márcio Garcia - Andando nas Nuvens
Vivianne Pasmanter e Márcio Garcia em Andando nas Nuvens (Divulgação / Globo)

Ao longo do ano que vem, o público poderá ver de novo América (2005), Paraíso Tropical (2007), Direito de Amar (1987), Sinhá Moça (0206) e Andando nas Nuvens (1999), tramas que já têm data para voltar ao ar.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A volta de Sol

Deborah Secco em América
Deborah Secco como Sol em América (Reprodução / Globo)

América chega ao Viva ainda em 2023. A trama de Gloria Perez tem estreia confirmada para a próxima segunda-feira (27), na faixa das 22h50 do canal pago, substituindo Senhora do Destino (2004). Com 203 capítulos, a novela ficará no ar durante todo o primeiro semestre de 2024.

Assim, o público poderá rever a história de Sol (Deborah Secco), uma jovem que sonha com uma vida melhor nos EUA. Para poder realizá-lo, ela abre mão de seu amor pelo peão Tião (Murilo Benício), que também tem um sonho: tornar-se o maior peão de rodeio de todos os tempos.

Leia mais

Sol tenta entrar nos EUA ilegalmente várias vezes, mas se dá mal na maior parte das tentativas. Porém, ela finalmente consegue entrar em solo americano ao se esconder em uma caixa que é entregue no apartamento de Ed (Caco Ciocler). Mas quem não gosta nada da “novidade” é May (Camila Morgado), a noiva do rapaz.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Novela de “catiguria”

Paraíso Tropical - Camila Pitanga e Wagner Moura
Wagner Moura (Olavo) e Camila Pitanga (Bebel) em Paraíso Tropical (Divulgação / Globo)

No mesmo dia em que América volta ao ar no Viva, a Globo lança Paraíso Tropical no Vale a Pena Ver de Novo. O folhetim de Gilberto Braga e Ricardo Linhares deve ficar no ar nas tardes da emissora até meados de 2024.

Na trama, o vilão Olavo (Wagner Moura) faz de tudo para derrotar o rival Daniel (Fábio Assunção) e assumir a presidência do Grupo Cavalcanti, do empresário Antenor (Tony Ramos). Para isso, ele se alia à pilantra Taís (Alessandra Negrini), irmã gêmea má de Paula (Alessandra Negrini), o grande amor de Daniel.

Mas quem rouba a cena é a prostituta Bebel (Camila Pitanga), rival de Paula que acaba tendo um relacionamento com Olavo. A personagem, dona do bordão “de catiguria”, marcou a novela e a carreira de Camila Pitanga.

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Amor impossível

Lauro Corona e Glória Pires em Direito de Amar
Lauro Corona e Glória Pires em Direito de Amar (Reprodução / Globo)

Outra novela que será lançada em 2023, mas ficará no ar durante boa parte de 2024 é Direito de Amar. A trama escrita por Walther Negrão, baseado numa radionovela de Janete Clair, é um clássico das 18h da Globo.

Na trama, Rosália (Gloria Pires) se apaixona por Adriano (Lauro Corona). No entanto, a mocinha é obrigada a se casar com o terrível Senhor de Montserrat (Carlos Vereza), justamente o pai de seu grande amor.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Romance abolicionista

Débora Falabella em Sinhá Moça
Débora Falabella em Sinhá Moça (Reprodução / Globo)

No dia 1º de janeiro de 2024, já tem nova reprise no Viva. Trata-se de Sinhá Moça, remake da novela de 1986 escrita por Benedito Ruy Barbosa, baseado no romance de Maria Dezonne Pacheco Fernandes.

A trama conta a história de Sinhá Moça (Débora Falabella), filha do terrível escravocrata Barão de Araruna (Osmar Prado). A jovem se apaixona pelo abolicionista Rodolfo (Danton Mello), com quem compartilha dos mesmos ideais. Juntos, eles se envolvem na luta pelo fim da escravidão no Brasil.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Nova chance para novela esquecida

Mariana Ximenes e Caio Blat em Andando nas Nuvens
Mariana Ximenes e Caio Blat em Andando nas Nuvens (Divulgação / Globo)

Já no dia 22 de janeiro, chega ao Viva a novela Andando nas Nuvens (1999). A trama de Euclydes Marinho teve uma recepção morna quando foi exibida na faixa das 19 horas da Globo há 24 anos, mas, mesmo assim, ganha uma nova chance.

A trama gira em torno de Otávio Montana (Marco Nanini), um homem que passa 18 anos numa cama em razão de uma encefalite letárgica provocada por um acidente. Ao acordar, ele não se lembra dos últimos anos de sua vida e encontra um mundo completamente diferente.

Otávio nem ao menos se lembra das três filhas, Julia (Débora Bloch), Bete (Vivianne Pasmanter) e Celi (Mariana Ximenes) e sofre ao descobrir que Eva, seu grande amor e mãe das meninas, está morta há tempos. Enquanto isso, o vilão San Marino (Claudio Marzo) faz de tudo para que Otávio não se lembre que foi ele o responsável pelo seu acidente, além de ter provocado várias outras desgraças em sua vida.

Whatsapp


Leia também