Com nomes promissores e incógnitas, A Fazenda 13 estreia com missão complicada - TV História

Com nomes promissores e incógnitas, A Fazenda 13 estreia com missão complicada

Whatsapp

Nesta terça-feira (14), a Record estreia a décima terceira temporada de seu reality de maior repercussão: A Fazenda. A maior novidade da nova edição é a apresentação de Adriane Galisteu, após uma bem-sucedida passagem no comando do Power Couple Brasil. Sua missão é complicada: substituir Marcos Mion, que renovou o fôlego do formato.

A missão será complicada. A Fazenda 13 ainda é uma incógnita e será bem difícil superar a bem-sucedida temporada de 2020, que consagrou Jojô Todynho (foto acima) como campeã. Mas já tem provocado uma certa repercussão nas redes sociais.

E a lista dos participantes pela primeira vez foi divulgada antes pela emissora, dentro dos programas da Record, uma estratégia copiada da Globo com o BBB. Os nomes vem sendo divulgados em partes para garantir o engajamento nas redes até a estreia. Alguns nomes são promissores e outros nem tanto. Tati Quebra-Barraco é uma das escolhas mais acertadas. A funkeira, que fez sucesso entre 2000 e 2004, estava sumida da mídia. Sem papas na língua, tem boas chances de protagonizar muitos barracos, com o perdão do trocadilho, na casa.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O mesmo vale para Fernanda Medrado, participante que acabou eliminada na primeira semana do Power Couple Brasil e ainda assim conseguiu deixar sua marca com muitas brigas. É uma espécie de segunda chance.

É preciso também elogiar a escalação de Dayane Mello. A modelo foi uma das maiores protagonistas do Gran Fratello Vip, a versão do Big Brother da Itália, exibida ano passado. A participante sofreu vários ataques xenofóbicos e homofóbicos no reality e conseguiu chegar na final graças ao apoio de seus fãs nas redes sociais, entre eles muitos brasileiros que acompanhavam o programa do Brasil. Ela se envolveu com outra mulher na disputa e não levava desaforo.

O sucesso foi tanto que ganhou até uma matéria especial no Fantástico, na Globo. Agora o público terá a oportunidade de acompanhá-la em um reality nacional. Muitos queriam vê-la no BBB22 e havia chance de ser chamada, mas Rodrigo Carelli foi mais rápido que Boninho.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Aliás, só fica difícil entender a obsessão de Carelli em escalar sempre um homem acusado de agredir mulheres em toda temporada. Parece até uma espécie de vaga reservada ao tipo. O da décima terceira temporada é Nego do Borel, que teve sua carreira arruinada depois que foi acusado por duas ex-namoradas de agressão física e psicológica. O cantor agora diz querer mostrar um ‘outro lado’ para o público. Resta saber se tem alguém interessado em ver qualquer coisa sobre ele. Deve ter tido muitas aulas com ‘coach’ para bancar o bom moço injustiçado. Se vai convencer são outros quinhentos.

Outra figura controversa da nova edição é MC Gui. Em 2016, foi preso por dirigir em alta velocidade e sem habilitação. Em 2019, o cantor foi massacrado nas redes sociais e perdeu vários contratos depois que viralizou um vídeo seu debochando de uma garota na Disney. A menina estava em um tratamento de quimioterapia para tratar um câncer e teve sua aparência como alvo de deboche de Gui e seus amigos. Em março deste ano, uma nova polêmica na ficha nada boa do rapaz: foi flagrado em um cassino clandestino em plena pandemia do novo coronavírus. Depois de tudo isso, fica a dúvida: é mesmo necessário colocar uma pessoa assim em um reality? Pior, ainda pagar um cachê para tê-lo no elenco?

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Mas Carelli não se contentou em apostar em Nego e Gui, também fez questão de escalar Liziane Gutierrez. Quem é? É a mulher que ficou conhecida em julho deste ano após xingar policiais por ter sido expulsa de uma festa clandestina, em plena pandemia, em São Paulo. Vai pra favela, c*ralho, disse aos militares, entre outros xingamentos. Outra característica sua é plantar fake news para ganhar mídia em sites de subcelebridades desde 2015. Já inventou namoros com famosos e situações para ganhar notoriedade. Como ama aparecer, é provável que crie várias brigas no reality.

Já os outros nomes são os atores Mussunzinho e Victor Pecoraro, a influenciadora Marina Ferrari, Mileide Mihaile – ex-mulher de Wesley Safadão, que foi traída por ele, cujo caso gerou muita repercussão na época -, Valentina Francavilla – ex-integrante do programa do Ratinho, no SBT – e Arcrebiano.

Aliás, quem ainda aguenta olhar pra cara do Bil? O participante mostra não ter muito o que fazer na vida, pois esteve no BBB 21 e depois em No Limite, ambos na Globo. Detalhe: sua participação foi patética nos dois realities. No programa comandado por Tiago Leifert ameaçou desistir, após uma conturbada relação com Karol Conká, e na atração apresentada por André Marques realmente desistiu. Resolveu entrar em A Fazenda para desistir pela terceira vez?

Aguardemos os próximos meses.

Whatsapp


Leia também