No ar em três reprises, Lavínia Vlasak merece mais espaço na Globo - TV História

No ar em três reprises, Lavínia Vlasak merece mais espaço na Globo

A pandemia do novo coronavírus implicou em um festival de reprises na programação de todos os canais. E o amontoado de reexibições acabou “beneficiando” uma profissional pouco valorizada: Lavínia Vlasak. A atriz está no ar em “Totalmente Demais”, “Laços de Família” (em uma participação nos primeiros capítulos) e “Mulheres Apaixonadas”. Duas reprises na Globo e uma no canal a cabo Viva.

Lavínia estreou na televisão em “O Rei do Gado” (1996), onde viveu Lia Mezenga. Ainda muito crua, não teve um grande desempenho, mas também não chegou a comprometer. Aos poucos, foi sendo escalada para outras produções e sempre se mostrou esforçada. Fez participações no remake de “Anjo Mau” (1997), “Malhação” (1998), “Chiquinha Gonzaga” (1999) e “Força de um Desejo” (1999).

Já em “Laços de Família” (2000) fez uma breve participação como Luiza, uma patricinha fútil e arrogante, namorada de Edu (Reynaldo Gianecchini). Logo na estreia protagoniza um barraco no meio da festa de formatura do rapaz.

Bêbada, joga uma taça de champanhe na cara do médico por ciúmes de sua proximidade de Helena (Vera Fisher) e ainda chama Ciça (Júlia Feldens) de piranha e vagabunda aos gritos. A atriz aproveitou a chance que Manoel Carlos lhe deu.

E Lavínia agradou tanto que o autor a escalou para um papel muito maior em “Mulheres Apaixonadas”, três anos depois. Ganhou de presente a melhor e mais popular personagem de sua carreira: a milionária Estela. A prima de Helena (Christiane Torloni) tinha uma obsessão pelo padre Pedro (Nicola Siri) e sua única missão no enredo era conquistar o coração do religioso. Parece pouco, mas a atriz teve ótimas oportunidades e virou um dos destaques.

O casal caiu no gosto popular e o esperado beijo só saiu no último capítulo, quando o padre decidiu largar a batina pela amada. Ironicamente, a primeira grande cena de Lavínia também foi um escândalo alcoolizada em uma festa no início da novela. Mas não de formatura e, sim, de casamento. Tem sido um prazer revê-la no Canal Viva.

Após o grande sucesso em “Mulheres Apaixonadas”, no entanto, a intérprete não deslanchou na Globo. Fez apenas breves aparições em “Celebridade” (2004) e “A Diarista” (2004). Em 2005, esteve na série “Mandrake”, do canal a cabo HBO, e no mesmo ano foi para a Record, onde ganhou sua primeira e única protagonista: a mocinha Clarice, de “Prova de Amor”, uma das novelas de maior êxito da emissora. Lavínia honrou o importante posto e defendeu muitas cenas dramáticas complicadas com talento. Já em 2006, brilhou na pele da vilã Erínia, em “Vidas Opostas”, também na Record.

O ano de 2010 marcou sua volta à Globo em uma participação na série “A Vida Alheia”. Também esteve em “As Cariocas” (2010), “Afinal, o que querem as mulheres?” (2010), “Insensato Coração” (2011) e “As Brasileiras” (2012). Mas sempre em papéis muito pequenos. Sua escalação para “Totalmente Demais”, em 2015, foi um alento.

Finalmente, a atriz ganhou um papel para uma novela inteira, após anos. Natasha não era um perfil grande, mas ainda assim rendeu bons momentos para Lavínia, que protagonizou boas cenas com Fábio Assunção (Arthur), Giovanna Rispoli (Jojo), Juliana Paes (Carolina) e Marina Ruy Barbosa (Eliza). Seu desempenho agradou tanto que os autores Rosane Svartman e Paulo Halm trouxeram Natasha de volta em “Bom Sucesso”, em 2019, para uma participação especial.

O atual momento das reprises expõe com mais facilidade o talento de Lavínia Vlasak e prova que a atriz merece mais espaço na Globo. “Totalmente Demais” já está em plena reta final e sua participação em “Laços de Família já acabou, mas ainda tem muitos meses de Estela em “Mulheres Apaixonadas” para o público matar as saudades.

E tomara que isso faça os autores abrirem mais os olhos para o talento da intérprete. Ela merece.

SOBRE O AUTOR

SÉRGIO SANTOS é apaixonado por televisão e está sempre de olho nos detalhes, como pode ser visto em seu blog. Contatos podem ser feitos pelo Twitter ou pelo Facebook.



Leia também