A morte de Reginho (Fabrício Bittar) causará uma vingança cruel no final de Mulheres de Areia (1993). Na trama em reprise na faixa Edição Especial nas tardes da Globo, Tônia (Andrea Beltrão) fará Virgílio (Raul Cortez) pagar caro pelo que aconteceu com o irmão.

Evandro Mesquita e Andrea Beltrão em Mulheres de Areia
Evandro Mesquita e Andrea Beltrão em Mulheres de Areia

No folhetim de Ivani Ribeiro, o pai de Marcos (Guilherme Fontes) só pensou em dinheiro ao se tornar prefeito de Pontal D’Areia. Assim que assume o cargo, uma de suas primeiras medidas é liberar os banhos de mar – mesmo com a água poluída – para manter os lucros com seu hotel.

A medida do ambicioso Virgílio provoca a morte do menino. Isso porque Reginho decide tomar banho de mar e começa a apresentar problemas de saúde pouco tempo depois de entrar na água imprópria. Ele passa a ter sinais de hepatite hemorrágica e morre.

[anuncio_1]

Tônia tem vida desgraçada

Andrea Beltrão em Mulheres de Areia
Andrea Beltrão em Mulheres de Areia (Reprodução / Globo)

Desde então, Tônia culpa o empresário pela morte de seu irmão e não se conforma com o que aconteceu por causa da irresponsabilidade do ambicioso, que só quer saber de lucro e não liga para os moradores da cidade.

Além do vale de lágrimas com a tragédia de Reginho, a moça ainda é atormentada por Virgílio, que fica a assediando no decorrer da trama. Ela sofre muito nas mãos do vilão, que lhe faz muito mal.

[anuncio_2]

Pesadelo do vilão em Mulheres de Areia

Raul Cortez e Susana Vieira em Mulheres de Areia
Raul Cortez e Susana Vieira em Mulheres de Areia (Reprodução / Globo)

Durante disputa política com Breno (Daniel Dantas), Virgílio mandou pendurar um espantalho na barraca de Manoela (Eloísa Mafalda) com o objetivo de humilhar o então prefeito, já que desejava ficar com o cargo.

Só que uma reviravolta acontece quando o crápula começa a ter pesadelos e alucinações com o boneco que ele mesmo mandou criar contra o rival. Esse será o tormento dele depois de tantas maldades.

 

[anuncio_3]

Tônia mata Virgílio em vingança

Raul Cortez vive Virgílio em Mulheres de Areia
Raul Cortez vive Virgílio em Mulheres de Areia (reprodução/Globo)

Virgílio, no entanto, pagará muito caro por todo o mal que causou à população de Pontal D’Areia. Com sangue nos olhos, Tônia resolverá se vingar do homem que lhe fez tanto mal e o fará provar do próprio veneno.

Ela vai perceber que o espantalho é o ponto fraco do vilão e começará a usar as roupas da criatura para o assustar. Na reta final de Mulheres de Areia, o ricaço vai perseguir o boneco pelas ruas da cidade na tentativa de conseguir capturá-lo.

No entanto, Virgílio tomará o maior susto diante do espantalho e morrerá ali mesmo, enquanto Tônia, vestida com as roupas da criatura, dançará em torno dele, que estará caído sem vida.

Nos últimos capítulos, Tônia confessará que é a responsável pela morte do vilão, mas não demonstrará nenhum arrependimento. Ela acreditará que o fim de Virgílio foi merecido e se sentirá vingada pela morte de Reginho.

Compartilhar.

Publicitário e roteirista, escreve sobre televisão desde 2013. Com passagem por diversos sites, atuou como redator, editor e repórter, função que proporcionou entrevistar grandes nomes. Um apaixonado por televisão, que ama novelas desde que se entende por gente.