Mãe de Faustão morre uma semana após o apresentador deixar a Globo - TV História

Mãe de Faustão morre uma semana após o apresentador deixar a Globo

Whatsapp

Uma semana após deixar a TV Globo, onde estava desde 1989, Fausto Silva chora a perda de sua mãe, Cordélia Moraes Corrêa Silva. Ela morreu na madrugada desta quinta (24), aos 95 anos. A causa não foi revelada.

Quem divulgou a perda da matriarca foi Luciana Cardoso, esposa de Faustão, que fez uma homenagem para Cordélia no Instagram.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Que linda história! Uma pessoa que transbordava amor, sempre com palavras doces e certeiras, deixando o mundo melhor. Ah, se todos tivessem a sorte de ter uma mulher dessa em suas vidas… Cordélia cumpriu sua missão de maneira plena, sendo uma mulher maravilhosa, professora dedicada, o melhor exemplo pros seus filhos, netos e nora. Seus frutos ficarão pra sempre em nossos corações. Obrigado por tudo! Obrigado por tanto!”, escreveu Luciana.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Faustão, inclusive, havia feito uma homenagem para a mãe quando ela completou 95 anos, em novembro do ano passado – além do aniversário, ela havia superado a Covid-19.

“Eu raramente falo da minha vida pessoal nesse programa, não comemoro aniversário, um jeito meu. Mas hoje é um dia especial, então vou pedir licença aos meus colegas e amigos aqui, e vou explicar para vocês o porquê. Imagina uma menina nascida em uma família abastada, nos anos 20 e 30, e que repente aos 12 anos de idade, com o pai engenheiro e fazendeiro em ótima situação econômica, ele morre aos 40 anos”, explicou.

“Essa menina, com mais três irmãs, fica órfã de pai. Ainda assim, ela, a mãe e as três irmãs foram à luta com todas as dificuldades. Conseguiu ao longo da vida falar quatro, cinco idiomas e levou a questão da educação, de ser professora, como uma missão de vida. Mais do que isso, casou com um economista, teve seis filhos e durante a vida, mostrou o que é ser mãe em todos os sentidos”, continuou.

“Estou falando da minha mãe, a professora Cordélia Moraes Corrêa Silva, que voltou a pintar há oito anos e mostrou que a vida é isso. Você toma as rasteiras, as cacetadas e encara os altos e baixos sempre com muita fé, com serenidade, lucidez”, enfatizou.

“Essa mulher, aos 95 anos, ainda foi testada positivo para o coronavírus e superou a Covid-19. Veja se não é poderosa a dona Cordélia, aqui a homenagem que deveria ser feita”, completou, sendo aplaudido pelas bailarinas e pela plateia virtual.

Whatsapp


Leia também