Lutou bravamente: atriz que perdeu espaço na Globo nos deixou cedo

Whatsapp

Atriz que nos deixou precocemente, Thaís de Andrade nasceu em São Paulo (SP), no dia 9 de fevereiro de 1957. Ela é sobrinha do diretor Nelson Pereira dos Santos (1928-2018), pai do ator Ney Sant’Anna, e tem formação em Teatro e Comunicação Social.

Thais de Andrade

Antes de estourar na televisão, aos 14 anos, a futura atriz já havia feitos inúmeros trabalhos na área de publicidade, como algumas propagandas de refrigerante, chiclete, entre outras.

Aos 17, fez sua estreia no teatro na peça Ricardo III, dirigido por Antunes Filho, ao lado de nomes como Juca de Oliveira e Lélia Abramo. Fez também uma ponta no filme dirigido por seu tio, em 1974, O Amuleto de Ogum.

Leia mais

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Descoberta no Moacir TV

Pai Heroi

Em 1975, ela teve sua primeira aparição na televisão, participando de dois especiais da TV Cultura. Em seguida, inscreveu-se num concurso do programa Moacir TV, na Globo, que tinha o objetivo de descobrir jovens atrizes. A atração já havia revelado talentos como Myriam Rios, Ísis Koshodoski e Sílvia Salgado. Thais venceu o concurso e foi contratada pela emissora.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Sua primeira novela na casa foi em Locomotivas (1977), em que viveu Renata, uma das filhas adotivas da vedete Kiki Blanche, interpretada por Eva Todor.

No mesmo ano, integrou o elenco da trama de época Sinhazinha Flô. Atuou ainda em Pai Herói (1979), Olhai os Lírios do Campo (1980) e Chega Mais (1980).

Thais de Andrade

Em 1981, Thaís chegou a aparecer nas chamadas da trama das 19 horas, O Amor é Nosso, que estrearia em abril daquele ano. Porém, a direção da Globo cortou sua participação da novela na última hora.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A princípio ela afirmou que estava escalada para uma novela das seis, e com isso não poderia aparecer em dois trabalhos simultaneamente. Porém, outra versão da história afirmava que ela foi tirada da trama por ser velha demais para viver a adolescente Cíntia, papel que acabou ficando com Simone Carvalho. Essa decisão teria sido tomada pelo diretor-geral do canal, José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, o Boni, que teria indicado o nome de Simone.

Thaís de Andrade e João Carlos Barroso em Locomotivas

Contudo, a troca não surtiu efeito, já que a personagem apareceu apenas no primeiro capítulo e depois desapareceu, retornando somente nos capítulos finais.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Transferência para o SBT

Thaís de Andrade e Fausto Rocha em Sombras do Passado

Após essa situação, Thaís acabou indo para o SBT, onde integraria o elenco fixo do canal. Participou das primeiras produções de dramaturgia da emissora, que consistia na adaptação de textos mexicanos da autora cubana Marissa Garrido, entre elas: Sombras do Passado (1983), A Justiça de Deus (1983), Vida Roubada (1984), Jogo do Amor (1985) e Uma Esperança no Ar (1986).

Em entrevista para a revista Amiga, em fevereiro de 1983, a atriz contou que um dos motivos que a levou a trocar a Globo pela emissora de Silvio Santos foi ter a chance de atuar no papel principal em uma novela.

“Há muito tempo venho batalhando um papel principal numa novela. Estou num momento da minha vida em que preciso trabalhar um personagem de peso, realmente, elucubrar e desenvolver alguma coisa verdadeira e importante. (…), mas, gosto de televisão e estava esperando esta oportunidade. Já vinha namorando o SBT há muito tempo e agora deu certo”, declarou a atriz.

Luta contra o câncer

Thais de Andrade

A partir de 1987, ela integraria o elenco de inúmeros humorísticos do canal como A Praça é Nossa, Veja o Gordo (1988) e A Escolinha do Golias (1990), onde exerceu seu lado cômico após diversos trabalhos em papéis dramáticos.

Ali, dividiu a cena ao lado de nomes como de Jorge Lafond (1952-2003), Ronald Golias (1929-2005), Carlos Alberto de Nóbrega, entre outros, além de inúmeras atuações em peças teatrais.

Por volta de 1994, Thais de Andrade foi diagnosticada com um câncer linfático, o que não a impediu de atuar no humorístico do SBT até janeiro de 1996, quando precisou se afastar das gravações para fazer uma biópsia e novos exames. Porém, sua luta contra a doença foi encerrada precocemente aos 39 anos, no dia 27 de abril de 1996.

Thais de Andrade foi casada duas vezes: a primeira, com o engenheiro Walther Arthur Nogueira, com quem teve três filhos, Paulo Arthur, Pedro Arthur e Veridiana; depois, com o ator Cláudio Marzo, além de ter namorado o também ator Fausto Rocha.

Whatsapp


Leia também