Irredutível, Globo mantém expulsão de artista de Renascer: “Imutável”

Erro que provocou caos nos bastidores da trama, na década de 1990, não se repetirá no remake

Whatsapp

Escalado para viver José Venâncio no remake de Renascer, Rodrigo Simas seguirá por outro caminho. Ele corrigirá um erro que custou caro para Taumaturgo Ferreira, intérprete do personagem em 1993. Mas nem isso pode ser suficiente para escapar de ser castigado.

Sophie Charlotte e Rodrigo Simas em Renascer
Sophie Charlotte e Rodrigo Simas em Renascer

Baseado na obra de Benedito Ruy Barbosa, o folhetim adaptado por Bruno Luperi passou por muitas mudanças em relação à primeira versão. As alterações foram desde atualizações até a criação de novos personagens, mas o destino de José Venâncio permanece inalterado, como o próprio autor revelou em recente entrevista.

Na trama, o rapaz é o terceiro filho de José Inocêncio (Marcos Palmeira). Publicitário e casado com Eliana (Sophie Charlotte), ele se envolve com Buba (Gabriela Medeiros) e vive um desafio para superar preconceitos ao descobrir que ela é uma mulher trans.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Rejeição e expulsão

Taumaturgo Ferreira em Renascer
Taumaturgo Ferreira em Renascer

Na versão original de Renascer, no entanto, José Venâncio foi o centro de uma grande polêmica. Isso porque Taumaturgo Ferreira, intérprete do personagem, combinou com o diretor Luiz Fernando Carvalho que não teria sotaque, diferente dos outros filhos de Inocêncio.

Leia mais

Mas a alteração feita pelo ator não foi bem recebida e a atuação dele chegou a ser considerada “sofisticada” para o personagem, que foi rejeitado. Em entrevista ao jornal O Globo, em 2021, o ator desabafou.

“Eu fui cancelado. Durou seis anos. Queriam que eu fizesse uma coisa mais rural, da Bahia. Eu tinha combinado com o diretor que meu personagem [José Venâncio] não teria sotaque nem falaria ‘oxente’ e ‘painho’. Porque ele era um cara que tinha estudado fora, mais sofisticado, namorava uma hermafrodita… Eu não via sentido. Combinei com o diretor para não fazer. Só que se esqueceram de combinar com os russos [risos]. Aí me picharam, disseram que eu fazia um papel muito afetado e sofisticado para aquela família. Fui sentindo uma resistência”, disse.

A polêmica em torno de José Venâncio causou a maior confusão nos bastidores da novela e Taumaturgo acabou sendo castigado com o fim antecipado de seu personagem, retirado no meio da história.

“Me expulsaram no capítulo 50 ou 60, não lembro. E nessa hora aparece todo mundo que não vai com a sua cara para chutar cachorro morto”, soltou o artista.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Mudança

 

O erro que provocou o caos nos bastidores da trama na década de 90, no entanto, não se repetirá no remake de Renascer. Isso porque Rodrigo Simas não fará do jeito “sofisticado” como Taumaturgo atuou no passado.

A nova versão de José Venâncio será uma versão mais baiana, com sotaque, assim como os outros três irmãos. Nas primeiras cenas do personagem, exibidas nesta quarta-feira (8), Simas aparece com um leve sotaque e chamando Inocêncio de “painho” – algo que Taumaturgo rejeitou em 1993.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

José Venâncio morre em Renascer?

Rodrigo Simas em Renascer
Rodrigo Simas em Renascer

Porém, apesar da correção do personagem na releitura da trama, Rodrigo Simas não deve escapar do castigo que foi dado ao primeiro intérprete de José Venâncio. O ator aceitou o papel ciente de que não ficará até o fim do folhetim das 21 horas.

Assim como aconteceu na primeira versão, José Venâncio vai morrer no remake de Renascer. O rapaz parte ao ser atingido por um tiro em uma tocaia que foi armada contra seu pai, José Inocêncio.

Recentemente, o jornal O Globo informou que haveria uma remota possibilidade de este desfecho ser alterado. De acordo com a publicação, dependendo da resposta do público, Venâncio poderia escapar da morte. Porém, o autor Bruno Luperi explicou, em entrevista ao mesmo veículo, que Venâncio não deve escapar de seu destino trágico.

“Algumas coisas são imutáveis. Vou pegar o caso de Pantanal. Quando você tem o acidente da Madeleine [Karine Teles] e ela sai da história, a história toda muda. Se ela fica, você não pode contar aquela história. Então, algumas decisões têm que ser aceitas, mas tentando dar um sentido maior, tentando compor um pouco melhor aquilo tudo”, explicou.

“Na versão original [de Renascer], eu tinha cinco anos. Fiquei indignado com meu avô na morte do Venâncio: ‘Por que você matou ele?’. Hoje, com a experiência que tenho, eu entendo o que aconteceu. Tem uma história maior sendo contada”, finalizou o neto de Benedito Ruy Barbosa.

Whatsapp


Leia também