Ícone da Praça levou mágoa para o túmulo: “Não gostava de fazer”

Whatsapp

Na história do programa A Praça é Nossa, inúmeros personagens fizeram sucesso e são lembrados até hoje. É o caso da Velha Surda, uma senhora que não escutava bem e arrumava confusão com Apolônio, vivido por Viana Junior. Carlos Alberto de Nobrega classifica tal tipo como o grande êxito da atração.

A Praça é Nossa

A figura por trás da velhinha era interpretada por um excelente comediante: Roni Rios. Natural de Campos dos Goytacazes (RJ), Roni começou a sua carreira em meados dos anos 1950, quando fez parte de A Praça da Alegria, comandado por Manoel de Nobrega. Foi ali que ele criou a Velha Surda, tipo que marcou a sua carreira.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Com o fim da Praça, Rios seguiu para a Globo, onde integrou o time do Balança, Mas Não Cai (1968). Já na TV Tupi, ele participou dos programas Deu a Louca no Show e Apertura, ambos exibidos na década de 1970.

Além da Velha Surda, o comediante interpretava o Explicadinho, figura caracterizada pela “curiosidade extrema”, que popularizou o bordão: “Eu gosto das coisas muito bem explicadinhas nos seus mínimos detalhes”.

Tristeza por não ser reconhecido

Roni Rios

Com o fim da Tupi, Roni Rios seguiu para o SBT a fim de participar do Reapertura. Em 1987, ele passou para A Praça é Nossa, vivendo Velha Surda, Explicadinho e Philadelpho. Mas Roni ficou marcado mesmo pela tal velha, fato este que, por incrível que pareça, o deixava chateado.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Ele não gostava de fazer os personagens porque as pessoas nas ruas não o reconheciam. A gente saía para fazer show e ninguém sabia quem ele era, pois entrava de velha ou de velho, bem caricato”, contou, também ao UOL.

Na mesma entrevista, seu filho, Cassiano Reis, disse que o fato, no entanto, não atrapalhava a carreira do ator:

Veterinário exemplar

A Praça é Nossa

O que muita gente não sabia é que Roni Rios era um veterinário dedicado, que conseguia conciliar as duas carreiras tranquilamente.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Durante os atendimentos, ele sempre foi muito reservado com relação ao trabalho na televisão. Tinha clientes que nem sabiam que ele tinha esse lado”, revelou Cassiano, que herdou a profissão do pai.

O humorista era tão dedicado à profissão que chegou a ser presidente do Sindicato dos Médicos Veterinários de São Paulo.

“A briga dele no sindicato sempre foi em relação ao reconhecimento do médico veterinário como médico de saúde completo, que não cuida só de animais, mas da saúde humana inclusive”, falou o filho.

Em 2000, o artista descobriu que tinha câncer linfático. Mesmo com dificuldades, ele continuava gravando seus quadros na ‘Praça’. No ano seguinte, afastou-se das gravações para cuidar de sua saúde que piorava.

Em 16 de maio de 2001, aos 64 anos, Roni Rios faleceu depois de ficar quase quatro meses internado.

Reconhecimento de colegas e do público

Tá no Ar

Em 2016, Carlos Alberto de Nobrega fez uma participação no Tá no Ar, programa da Globo. Marcus Melhem interpretou a Velha Surda, recordando o famoso quadro ao lado do dono da praça. O público elogiou a homenagem que Carlos Alberto e Roni receberam.

“Foi uma surpresa para mim e me tocou muito. Então o que eu mais quero é que as pessoas se lembrem dele como uma pessoa que amava o que fazia com muita dedicação e prazer”, confessou Cassiano ao UOL.

Whatsapp


Leia também