Ibope recorde e abraço para Bolsonaro: TV Brasil tem noite histórica com Seleção sem Globo

Whatsapp

Sem a tradicional transmissão da Globo, a partida entre Peru e Brasil, pela segunda rodada das Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022, foi mostrada com exclusividade pela TV Brasil na televisão aberta, além do EI Plus, plataforma de streaming do Esporte Interativo, e do site da CBF, com a equipe da CBF TV.

A partida, que terminou com vitória brasileira por 4 a 2, acabou gerando uma noite histórica para a TV Brasil.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Acostumada a dar traço (0,0) na capital paulista, o canal chegou a alcançar picos de 3,6 pontos durante o jogo, ficando na quarta posição e ultrapassando canais como Band e RedeTV!, além de chegar perto do SBT. Na Grande São Paulo, mais de 600 mil pessoas devem ter acompanhado a disputa dessa forma.

No horário da partida, a Globo teve 27,7, a Record teve 7,8, o SBT teve 7,0, a TV Brasil teve 2,6, a RedeTV! Teve 0,9, a Cultura teve 0,8 e a Band teve 0,7. O canal do governo alcançou 3,6 de pico e 3,7% de participação.

Em Brasília (DF), onde a emissora tradicionalmente já conta com um pouco mais de audiência, chegou a alcançar 8,1 pontos de pico e 12,8% de participação, ficando em segundo lugar. O canal perdeu somente para a Globo, que ficou na faixa dos 23.

Excelentes resultados também foram conquistados no Rio de Janeiro (RJ) e em Porto Alegre (RS), de acordo com os dados prévios do Ibope, divulgados por usuários do Twitter.

Um fato incomum marcou a transmissão e chamou a atenção muita gente. No primeiro tempo, o narrador André Marques enviou um abraço para o presidente Jair Bolsonaro. “Um abraço especial para o presidente Jair Bolsonaro, que está assistindo ao jogo. Um abraço presidente”, disse.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O veterano comentarista Márcio Guedes, ainda completou citando os times pelo qual Bolsonaro torce em São Paulo e no Rio de Janeiro.

Com a mudança no sistema de comercialização dos direitos de transmissão das Eliminatórias, a Globo exibirá, até o momento, somente as partidas do Brasil como mandante. Como visitante, apenas com seleções com as quais já fechou acordo, como a Argentina.

Colaborou Gabriel de Oliveira



Leia também