Haja romance, haja humor, haja adrenalina: relembre a história de Haja Coração - TV História

Haja romance, haja humor, haja adrenalina: relembre a história de Haja Coração

Em Haja Coração, novela das sete da Globo, escrita por Daniel Ortiz, com direção artística de Fred Mayrink, romance e humor se unem em uma história pulsante, no mosaico de culturas que é São Paulo. Cenário de contrastes, que dita tendências, é vanguarda na moda, na arte, no estilo de vida e centro econômico do país. A Terra da Garoa que, ao mesmo tempo, ecoa riqueza e abriga os que lutam diariamente para sobreviver.

E é nesse universo vibrante que corações vão se encontrar e se desencontrar muitas vezes e grandes amores serão colocados à prova. A feirante Tancinha (Mariana Ximenes) vai ver seu coração “divididinho” entre o vizinho Apolo (Malvino Salvador), seu amor de infância, e o publicitário Beto (João Baldasserini), que surge em sua vida disposto a conquistá-la. A confusão aumentará ainda mais quando a irmã de Beto, Tamara (Cleo Pires), se interessar pelo caminhoneiro Apolo.

Fortes emoções estão reservadas também para a briga entre duas famílias. De um lado, os Di Marino, que têm à frente Francesca (Marisa Orth), mulher batalhadora que criou sozinha os quatro filhos – Tancinha, Giovanni (Jayme Matarazzo), Carmela (Chandelly Braz) e Shirlei (Sabrina Petraglia).

Do outro, os ricos Abdala, sinônimo de luxo e ostentação na sociedade paulistana. O clã é chefiado por Teodora Abdala (Grace Gianoukas), esposa de Aparício Varela (Alexandre Borges) e presidente do complexo gastronômico e cultural Grand Bazzar.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Os conflitos começam após o desaparecimento do marido de Francesca. A mãe de Tancinha culpa Aparício pelo sumiço do pai de seus filhos e não vai descansar até descobrir o que realmente aconteceu.

Mas esse é só mais um problema na vida de Aparício. Além de Teodora tratá-lo como lixo, ele terá que administrar seus sentimentos ao reencontrar Rebeca (Malu Mader), seu grande amor da juventude. E ainda vive discutindo com a filha, Fedora (Tatá Werneck), que cresceu sendo mimada pela mãe.

Haja Coração é uma releitura de Sassaricando (1987), de Silvio de Abreu, com personagens inéditos, contextos e tramas diferentes da obra original.

Confira todas as tramas:

Tancinha e Apolo – Haja paixão!

A sensualidade e a extrema beleza de Tancinha (Mariana Ximenes) chamam a atenção de longe – seja nas ruas da Mooca, onde vive, ou na feira na qual sua família trabalha. O rosto com traços delicados e a ingenuidade ajudam a encantar ainda mais os fregueses. Mas nada de gracinha pra cima dela! A jovem tem personalidade forte e não leva desaforo para casa. Além disso, seu coração parece já ter dono.

Desde a adolescência, Tancinha namora o vizinho Apolo (Malvino Salvador), um caminhoneiro batalhador, que trabalha para ajudar a família. Apesar de o rapaz também ter temperamento explosivo e ser extremamente ciumento, são muito apaixonados um pelo outro.

Quando a feirante e Apolo estão prestes a se casar, o publicitário Beto (João Baldasserini) entra na jogada e começa a fazer de tudo para conquistar o coração dela – a princípio, para ganhar uma aposta. E essa aproximação dos dois leva o caminhoneiro à loucura. A situação se complica ainda mais com a chegada de Tamara (Cleo Pires) nessa história. Ela vai se envolver com Apolo, e o quarteto amoroso estará formado.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Beto e Tamara – Haja competição!

Se Beto Velázquez (João Baldasserini) tem alguma certeza na vida é a de que mulher nenhuma mandará em seu coração. Afinal, por que ficar com apenas uma se ele pode ter todas? Publicitário premiado, bonito e rico, é visto como um dos melhores partidos de São Paulo, mas não gosta nem de pensar em casamento. O destino, porém, vai se encarregar de mostrar a ele que nem tudo está sob controle.

Quando Beto bater os olhos em Tancinha (Mariana Ximenes), ficará fascinado pela beleza da jovem. Conquistá-la se tornará um desafio que, quem diria, não será nada fácil vencer. No início, o empenho será apenas para ganhar uma aposta e provar ao melhor amigo, Henrique (Nando Rodrigues), que continua o mesmo conquistador de sempre. Mas, quando Beto se der conta, estará perdidamente apaixonado por Tancinha.

Viciada em adrenalina e em esportes radicais, Tamara (Cleo Pires), irmã e cúmplice de Beto, é uma mulher exuberante, que não confia nos homens. Mas ela também será traída pelo destino. Baixará a guarda ao conhecer Apolo (Malvino Salvador), numa das idas e vindas do namoro dele com Tancinha, e deixará o coração falar mais alto. Ao mesmo tempo em que Tamara ajudará o irmão, afastando o caminhoneiro da feirante, agirá em interesse próprio, lutando para que Apolo fique ao seu lado.

A família Abdala – Haja ostentação!

Na mansão da família Abdala, de origem libanesa, a ordem é “sempre mais”. Doses extras de luxo na decoração, na arquitetura e até na hora de se vestir. Para a chefe do clã, Teodora (Grace Gianoukas), riqueza e ostentação andam juntas. Presidente do complexo gastronômico e cultural Grand Bazzar, ela leva com mãos de ferro tanto os negócios quanto seu casamento com Aparício Varela (Alexandre Borges). Na juventude, ele, então um simples funcionário de contabilidade, casou-se por dinheiro, e paga caro todos os dias pelo golpe do baú.

Apesar de fazer do marido gato e sapato, Teodora tem um lado sentimental que só deixa transparecer quando se trata da filha, Fedora (Tatá Werneck). A megera faz todas as vontades da jovem, que só sabe gastar dinheiro. Fedora considera-se uma it-girl e vive de colecionar seguidores nas redes sociais – quanto mais, melhor.

Na mansão Abdala também moram Lucrécia (Claudia Jimenez), irmã de Teodora, e Agilson Varela (Marcelo Médici), irmão de Aparício. Casados, eles vivem às turras entre si e com os irmãos, mas não querem perder a mordomia. Lucrécia vendeu sua parte na herança para Teodora e, agora, ela e o marido não têm onde cair mortos.

A personalidade forte das mulheres da família Abdala estará presente na caracterização das atrizes.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Família Di Marino – Haja união!

É impossível passar pela feira onde a italiana Francesca (Marisa Orth) e as filhas mantêm uma barraca de frutas e não reparar na beleza das vendedoras. O sucesso com os fregueses se deve não apenas à qualidade das frutas oferecidas, mas à alegria com que Francesca, Tancinha (Mariana Ximenes), Carmela (Chandelly Braz) e Shirlei (Sabrina Petraglia) fazem a propaganda.

Apesar do alto astral no ambiente de trabalho, Francesa e as filhas passaram alguns anos com o coração apertado, enquanto Giovanni (Jayme Matarazzo), o primogênito, esteve preso por um crime que jura não ter cometido. Linda e sensual, Carmela só pega no batente por obrigação. Odeia a vida humilde que leva e tem planos para sair dali e conquistar novos horizontes, nem que para isso tenha que puxar o tapete de muita gente.

A caçula, Shirlei, é bem diferente: romântica, acredita que pode ter um futuro melhor estudando e trabalhando. É bonita como as irmãs, mas introvertida devido a um defeito na perna, que a deixou manca.

Francesca faz tudo pelos quatro filhos e nunca deixou faltar nada em casa desde que seu marido, Guido (Werner Schünemann), sumiu, há 20 anos. A feirante acredita plenamente que Aparício Varela (Alexandre Borges), de quem Guido era grande amigo, seja o responsável pelo seu desaparecimento. A desconfiança de Francesca sobre o que realmente aconteceu ao seu marido será o gatilho para os conflitos entre a família Abdala e os Di Marino.

Família dos Santos – Haja dedicação!

Além da família Di Marino, outros moradores ajudam a colorir o dia a dia da vila. A professora Nair (Ana Carbatti), melhor amiga de Francesca (Marisa Orth), adotou os irmãos Apolo (Malvino Salvador), Adônis (José Loreto) e Larissa (Marcella Valente) quando eles ainda eram crianças e os cria com todo amor e dedicação. Ela, inclusive, se sacrifica e dá todo seu salário a Adônis, para que ele pague a faculdade de Direito.

Apolo tem extrema gratidão pela atitude de Nair e a trata como se fosse sua mãe. O caminhoneiro trabalha duro para ajudar em casa e tentar recompensar tudo que a professora fez por ele e por seus irmãos. Assim como Apolo, Larissa, esposa de Renan (Conrado Caputo), é muito ligada a Nair. São amigas e confidentes e se apoiam em todos os momentos.

Apenas Adônis, apesar de todos os esforços de Nair, não a aceita como mãe. O estudante alega que ela não o carregou na barriga e que, por isso, prefere chamá-la de ‘tia’. Adônis ainda tem o “dedo podre” para as mulheres. É apaixonado por Carmela (Chandelly Braz), a irmã venenosa de Tancinha, e não percebe que é manipulado por ela. Também nunca notou o amor que Shirlei (Sabrina Petraglia) sente por ele. Aliás, mal percebe a moça. Carmela vai se aproveitar da fraqueza do rapaz e usá-lo sem dó em seus planos de ascensão social.

Outro personagem importante da vila é o cãozinho Tito, interpretado pelo jack russel Gucci. O animal não tem um dono fixo, mas recebe muito carinho de todos os moradores do local.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Fedora e Leozinho – Haja armação!

Não ouse cruzar o caminho de Fedora Abdala (Tatá Werneck) e lhe roubar algum de seus seguidores nas redes sociais. Com uma autoestima inabalável, a filha de Teodora (Grace Gianoukas) e Aparício (Alexandre Borges), considera-se uma celebridade. Para ela, é inadmissível não ser a pessoa mais seguida do Brasil. Mimada e voluntariosa, Fedora sonha encontrar um príncipe encantado. Quando Leozinho (Gabriel Godoy) cruzar seu caminho apresentando-se como um milionário recém-chegado do Exterior, a herdeira dos Abdala cairá de amores pelo rapaz.

O que Fedora nem imagina é que seu “príncipe” não passa de um malandro que vive de pequenos golpes e que, apesar de se fazer de muito apaixonado, só está mesmo interessado no patrimônio da família dela. A entrada na vida da patricinha foi cuidadosamente premeditada por um superior misterioso. O plano é diabólico: Leozinho deverá se casar com a jovem e eliminar um a um os Abdala, até que se torne o herdeiro universal de todos os bens da família. Ele não leva em consideração apenas um detalhe: a possibilidade de se apaixonar verdadeiramente por Fedora.

Como toda patricinha que se preze, Fedora não economiza na hora de se vestir. Tudo em Fedora é exagero e não poderia ser diferente com seu carro e seus gadgets.

Rebeca, Penélope e Leonora – Haja charme!

Já ouviu alguém dizer que os momentos difíceis servem para que as pessoas se unam? A arquiteta Rebeca (Malu Mader), a dona de casa Penélope (Carolina Ferraz) e a ex-BBB Leonora (Ellen Roche) estão aí para comprovar isso.

Com personalidades e estilos completamente diferentes, elas se conhecem num momento em que o que têm em comum fala mais alto – estão solteiras e sem um centavo no bolso.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Os caminhos das três lindas mulheres se cruzam quando elas resolvem passar alguns dias em um spa. Após serem obrigadas a dividir o mesmo quarto por não terem dinheiro para pagar uma acomodação individual – e, a princípio odiarem a ideia – acabam percebendo que podem ser grandes amigas. E ainda tramam um plano que parece perfeito: arranjar um marido rico – um para cada, é claro.

Leonora, que quer a todo custo manter a fama que acredita ter, fica superanimada com a possibilidade de se dar bem financeiramente e embarcará no plano. Penélope fica receosa com a ideia.

Mãe de Beto (João Baldasserini) e Tamara (Cleo Pires) e recém-divorciada, ela dirá às amigas que sonha, sim, se casar novamente, mas por amor, não por dinheiro. Rebeca se anima, mas só não imagina que poderia reencontrar Aparício (Alexandre Borges), seu grande amor da juventude, que a abandonou para se casar com Teodora. A arquiteta ficará balançada, mas não desistirá do objetivo de encontrar um milionário, principalmente para dar o troco em Aparício.

As diferenças na maneira de agir e de pensar das três amigas estarão destacadas também no figurino e na caracterização de cada uma delas.



Deixe sua opinião


Leia também