GloboNews tira Heraldo Pereira da cobertura das eleições, mas nega ter mudado por Ibope - TV História

GloboNews tira Heraldo Pereira da cobertura das eleições, mas nega ter mudado por Ibope

Whatsapp

Os executivos da GloboNews bateram o martelo e decidiram que Heraldo Pereira não irá ancorar a cobertura da apuração do 2º turno das eleições neste domingo (29). O apresentador do Jornal das 10 foi apontado como o responsável pela baixa audiência no primeiro turno, quando o canal foi superado por 1h37min durante todo o dia pela CNN Brasil.

O setor de Comunicação da Globo, porém, nega que a mudança de apresentadores tenha sido motivada por audiência. “A GloboNews adota um sistema de rodízio desde março quando colocou na programação a Faixa Especial Coronavírus no ar aos domingos”, afirmou o departamento em nota enviada ao TV História.

Apesar dos bastidores do canal apontarem para a saída de Heraldo por conta da audiência abaixo das expectativas, a GloboNews foi líder na TV por assinatura durante a marcha da apuração, entre 17h e 1h, com média 23% acima da soma de todas as rivais do setor. Entre 18h e 19h, a emissora foi acompanhada por 462.880 pessoas no PNT.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Com a troca, César Tralli será o apresentador da Central das Eleições. É a primeira vez em que o titular do SP1 é escalado para uma cobertura especial no canal de notícias, e a diretoria acredita que ele conseguirá frear o crescimento da rival, assim como aconteceu no Edição das 18h.

Nos bastidores, especula-se que o marido de Ticiane Pinheiro será transferido definitivamente para a GloboNews após a pandemia do novo coronavírus estar sob controle. A sua escalação para a noite eleitoral comprova, mais uma vez, que a cúpula da Globo já enxerga o jornalista como um rosto do canal de notícias.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Além da audiência desastrosa, as críticas das redes sociais e de parte da imprensa também pesaram para que a emissora não convocasse Heraldo Pereira. A cobertura do primeiro turno foi avaliada por muitos como chata e enfadonha, enquanto a CNN Brasil tinha mais dinamismo e menos “papo chato”.



Leia também