Globo aprende a lição e corrige erro da primeira versão de Renascer

Autor da adaptação terá a chance de desenvolver melhor a história

Whatsapp

André Santana

O sucesso do remake de Pantanal (2022) valorizou o passe de Bruno Luperi nos bastidores da Globo. Tanto que o canal nem bem deixou esfriar o hype em torno da história de José Leôncio (Marcos Palmeira) e já encomendou ao neto de Benedito Ruy Barbosa mais um remake baseado na obra do veterano: Renascer.

Juliana Paes como Jacutinga em Renascer
Juliana Paes como Jacutinga em Renascer (divulgação/Globo)

É tanta confiança no jovem autor que a Globo tratou de lhe dar mais tempo para desenvolver melhor a trama e os personagens do clássico folhetim. Por isso, Renascer, que traz Juliana Paes como a cafetina Jacutinga, terá 30 capítulos a mais do que Pantanal.

Com a mudança, a Globo corrige erro da primeira versão de Renascer. O público chiou que a primeira fase foi muito curta, com apenas quatro capítulos. Desta vez, ela será mais longa e ficará no ar pouco mais de duas semanas.

Leia mais

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cautela

Osmar Prado e Alanis Guillen
Osmar Prado e Alanis Guillen (Reprodução / Globo)

Escrita por Benedito Ruy Barbosa em 1990, a primeira versão de Pantanal foi o maior sucesso da história da extinta Manchete. O êxito foi tanto que a emissora manteve a história no ar por longos 216 capítulos.

Mas, ao ganhar uma nova versão na Globo, a história de Juma Marruá (Alanis Guillen) foi bastante enxugada. O remake de Pantanal contou com 167 capítulos, um número bem menor do que da primeira vez, mas mais de acordo com os padrões atuais – os 221 capítulos de Terra e Paixão são uma exceção na Globo.

A redução no número de capítulos também foi uma forma de a emissora agir com cautela. Afinal, Bruno Luperi era considerado um autor jovem e pouco experiente – sua única incursão na teledramaturgia até então tinha se dado em Velho Chico (2016). A ideia era lhe dar uma missão menos espinhosa, e ele foi aprovado com louvor.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Prestígio

 

Diante dos bons resultados de Pantanal, a direção da Globo optou por dar mais responsabilidade a Bruno Luperi. Por isso, definiu que a nova versão de Renascer terá 197 capítulos.

Ou seja, na comparação com Pantanal, o jovem autor “ganhou” 30 capítulos a mais para desenvolver sua história. Isso mostra que Luperi está prestigiado dentro da emissora e já conquistou a confiança da direção do canal.

Porém, ainda assim, a nova versão de Renascer será mais curta que a original. A trama de 1993 teve a mesma duração de Pantanal na Manchete, ou seja, alcançou a marca de 216 capítulos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Novas tramas

Marcos Palmeira, Duda Santos e Humberto Carrão em Renascer
Marcos Palmeira, Duda Santos e Humberto Carrão em Renascer (divulgação/Globo)

A duração de quase 200 capítulos do remake de Renascer cria um novo desafio ao autor Bruno Luperi. Afinal, mais de 30 anos se passaram desde que a obra original foi ao ar. Atualmente, o ritmo da teledramaturgia é outro.

Sendo assim, “preencher” os 197 capítulos previstos para Renascer não será tarefa fácil. Ainda mais se lembrarmos que, em 1993, a trama foi bastante criticada por ter criado uma protuberante “barriga”, ou seja, aquela parte da história onde nada acontece. Além disso, ele poderá desenvolver melhor a primeira fase, que recebeu várias reclamações por ter sido curta demais na versão original.

Por isso mesmo, Luperi pretende dar um passo além do que foi visto em Pantanal. Se na trama de 2022, o autor manteve a história de Benedito Ruy Barbosa praticamente intacta, apenas atualizando situações, desta vez a promessa é de novidades.

A nova Renascer traz novos personagens, como Cândida (Maria Fernanda Cândido) e Eriberto (Pedro Neschling), que não existiam na versão original. Já Zinho (Cosme dos Santos) foi transformado em Zinha (Samantha Jones) e terá uma nova história. Além disso, o perfil do protagonista José Inocêncio (Marcos Palmeira) também mudou e ele não se dedicará apenas ao cacau.

Whatsapp


Leia também