Climão: Gilberto Braga detonou novela de Manoel Carlos publicamente

Whatsapp

Uma saia justa envolveu Gilberto Braga e Manoel Carlos em fevereiro de 2007. Recentemente falecido, Braga criticou abertamente Páginas da Vida, então novela das oito que estava em exibição na Globo.

Gilberto Braga

O motivo da treta foi o grande número de artistas mobilizados para a trama de Manoel Carlos, atualmente em exibição no canal Viva.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Isso prejudicou a escalação de outras produções da emissora, como Paraíso Tropical, que veio a seguir na exibição original e também está sendo reprisada atualmente.

“Eu queria lembrar, que infelizmente, alguns que estão aqui são participações especiais, para não pensarem que estamos batendo o recorde de Páginas da Vida em número de atores”, disparou Braga na coletiva de apresentação da novela, realizada no Rio de Janeiro (RJ) no dia 15 de fevereiro daquele ano.

“O Fábio [Assunção] estava com medo de não sobrar [espaço] para ele”, continuou o autor, irônico, se referindo às declarações de artistas da outra novela que reclamavam da falta de espaço.

Para driblar a falta de atores, agravada pelas muitas contratações feitas pela Record junto a artistas da Globo, a nova novela apostou em lançamentos e em participações especiais de uma semana de duração.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Fila de insatisfeitos

Helena Ranaldi e Antonio Calloni em Páginas da Vida

Páginas da Vida contou com diversos artistas insatisfeitos, que reclamaram publicamente de seus papeis na trama.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O primeiro deles foi Antônio Calloni, que pediu para sair; seu personagem, Gustavo, morreu num acidente de carro.

Em seguida, Leandra Leal reclamou do pouco destaque de sua personagem em seu blog; Ana Paula Arósio, Helena Ranaldi, Renata Sorrah, Buza Ferraz e Louise Cardoso também ficaram chateados.

Manoel Carlos

Escalado para a novela, Zé Victor Castiel, que se destacou em Laços de Família, apareceu somente na reta final, mesmo com seu nome aparecendo na abertura desde o início.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Manoel Carlos falou sobre o assunto ao jornal O Globo em 28 de janeiro de 2007.

“Não convido ninguém para fazer a minha novela achando que ele vai ficar infeliz. Só chamo as pessoas de quem eu gosto. Quando isso não acontece, a falha é minha. Mas surpreso também não fico, pois não conheço novela alguma que tenha feito o elenco todo feliz e achando que fez o papel que merecia”, afirmou.

As novelas seguintes do autor, Viver a Vida e Em Família, também contaram com elencos numerosos, mas nada comparado ao observado em Páginas da Vida.

Whatsapp


Leia também