Foi por pouco: Globo quase escapou de fiasco que terminava há 16 anos

Whatsapp

Fracasso que terminava há exatamente 16 anos, em 21 de abril de 2006, Bang Bang quase foi produzida por dois canais antes de chegar à emissora carioca.

Bang Bang

Inicialmente, a trama foi oferecida pelo autor Mário Prata à Manchete, em 1986, mas o negócio não foi para frente. Já com o SBT, em 1990, a coisa ficou séria.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em fevereiro daquele ano, o canal de Silvio Santos havia decidido que Bang Bang seria a substituta de Cortina de Vidro, de Walcyr Carrasco, que passava batida no horário nobre da emissora.

Mario Prata

Assim como Cortina, Bang Bang seria uma produção independente, feita pela Manduri, com direção de Luiz Fernando Carvalho, que viria a ser o diretor de tramas de sucesso como Renascer e O Rei do Gado, entre outras.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Investimento milionário

Roque Santeiro

De acordo com matéria da Folha de S.Paulo de 11 de fevereiro de 1990, a produção teria 160 capítulos, com investimento inicial de US$ 5 milhões.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Nós nunca fizemos uma novela e, por isso, decidimos chamar quem entende do assunto para trabalhar no projeto. Na mesma hora, pensei no Mário Prata, que me fez duas sugestões. A ideia de Bang Bang me conquistou no ato”, contou Mimito Gomes, sócio da Manduri, explicando como surgiu a iniciativa.

“O Cassiano Gabus Mendes, que eu considero o melhor autor brasileiro de telenovela, revolucionou e mostrou que é possível contar uma história de amor ambientada, no maravilhoso mundo “capa e espada” (Que Rei Sou Eu?). Eu sempre quis fazer uma novela de época que não fosse de época e acho que nesse momento há um clima de bangue-bangue no ar”, declarou Prata.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O autor estava pensando alto: nenhum nome ainda havia sido fechado, mas ele queria José Wilker e Giulia Gam como protagonistas, Raul Cortez como vilão e nomes como Marco Nanini, Lucélia Santos, Ney Latorraca, Grande Otelo, Joana Fomm, Cláudio Mamberti, Paulo Goulart, Hugo Carvana, Gianfrancesco Guarnieri e Felipe Camargo nos principais papeis.

Bang Bang

Como apresentado futuramente na Globo, Bang Bang se passava em Albuquerque, no Novo México (EUA), em 1881. Os protagonistas seriam o fotógrafo profissional Ben Silver e a órfã Penny Lane.

Outro vértice da trama seria composto pela dupla de vendedores ambulantes Gógol e Rush. Todos esses personagens estiveram na obra global.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

SBT desistiu

Brasileiras e Brasileiros

Mas o projeto acabou não indo para frente. O SBT decidiu investir em suas próprias produções, contratou Walter Avancini e um grande elenco, encabeçado por Edson Celulari, para colocar no ar Brasileiras e Brasileiros, que quase levou o canal à falência.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Bang Bang acabou sendo produzida pela Globo em 173 capítulos, com nomes como Bruno Garcia, Fernanda Lima, Mauro Mendonça, Joana Fomm, Giulia Jam, Nem Latorraca e Marisa Orth no elenco – alguns desses, como visto acima, foram cogitados em 1990.

Bang Bang

A trama, no entanto, deu muitas dores de cabeça para a Globo, teve troca de autores – Carlos Lombardi assumiu no lugar de Mário Prata – e não conseguiu cativar o público, conquistando baixos índices no Ibope e sofrendo com a concorrência de Prova de Amor, da Record.



Leia também