Fiasco histórico do SBT chega ao capítulo 200 pedindo socorro

Romeu e Julieta evidencia desgaste da fórmula e deveria servir como sinal de alerta para o canal

Whatsapp

André Santana

No próximo dia 9 de fevereiro, o SBT exibe o 200º capítulo de A Infância de Romeu e Julieta. Porém, há pouco a celebrar nesta data. Afinal, a trama infantil da emissora de Silvio Santos decepciona e já se firma como um fiasco histórico do canal.

Bianca Rinaldi em A Infância de Romeu e Julieta
Bianca Rinaldi em A Infância de Romeu e Julieta (Reprodução / SBT)

O SBT apostou alto na trama, que, de longe, é a mais grandiosa das novelas infantis já produzidas pelo canal. Porém, o que sobra em capricho visual falta em história. Romeu e Julieta evidencia um desgaste da fórmula e deveria servir como um sinal de alerta para o canal.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Evolução

 

Leia mais

Visualmente, as novelas do SBT evoluíram de Carrossel (2012) para cá. Os cenários fakes da Escola Mundial deram espaço ao belo Bairro das Castanheiras, dividido entre o “Lado Vila” e o “Lado Torre” e representado por uma das cidades cenográficas mais belas já produzidas pelo SBT.

Os dois lados do bairro representam a rivalidade entre a família dos jovens Romeu e Julieta. Além do passado problemático envolvendo os parentes dos protagonistas, a diferença entre os dois lados do bairro também trazem um contraponto entre o que é “moderno” e o que é “tradicional”. Tudo de uma maneira leve, bem maniqueísta, como cabe a uma novela infantil.

Ou seja, em sua livre adaptação da peça de William Shakespeare, Íris Abravanel e sua equipe de roteiristas foram ambiciosos e construíram um universo cheio de nuances. A parceria com a Prime Video, que injetou recursos no projeto, oportunizou que este universo ganhasse vida de uma maneira muito eficiente.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Não colou

A Infância de Romeu e Julieta - Miguel Ângelo e Vittória Seixas
Vittória Seixas e Miguel Ângelo, protagonistas de A Infância de Romeu e Julieta (Divulgação / SBT)

Porém, a grandiosidade da proposta de A Infância de Romeu e Julieta acabou escondendo seu maior problema: a falta de trama. Apesar das “inovações”, a equipe de Íris Abravanel construiu uma trama episódica, na qual o fio condutor não se sustenta.

Faltam bons vilões, faltam reviravoltas, faltam momentos de catarse. Tudo na novela do SBT é levado em banho-maria e simplesmente não empolga. Daí a falta de interesse do público no enredo.

Os roteiristas também tentaram ampliar o público-alvo, com um “núcleo adulto” mais presente que nas tramas anteriores. Mas isso não serviu para atrair adultos e acabou por desinteressar as crianças. A novela ficou sem foco.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Lição aprendida

Íris Abravanel
Íris Abravanel (Reprodução / SBT)

Com isso, A Infância de Romeu e Julieta chega ao capítulo 200 sem maiores emoções. A audiência segue baixa, não dá sinais de reação e, mesmo assim, o SBT optou por esticar a obra, que não tem uma data de término definida.

A verdade é que o maior problema das novelas infantis do SBT é que todas são escritas pela mesma equipe. Com exceção de Carinha de Anjo (2016), assinada por Leonor Correa, as demais são todas de Íris Abravanel. E isso ajuda a desgastar a fórmula.

Afinal, não tem autor competente que consiga manter a criatividade em alta acumulando novelas ao longo de mais de 10 anos. É preciso dar férias à esposa de Silvio Santos e apostar em novos talentos. Senão, a tendência é que as coisas sigam em queda livre.

Filha de Silvio Santos e Iris Abravanel, Daniela Beyruti vem realizando mudanças no SBT. Pois essas mudanças devem passar pela teledramaturgia. O primeiro passo da diretora devia ser dar férias à mãe e buscar novos autores no mercado. Com tantos talentos soltos por aí, não será uma tarefa muito difícil. É preciso sangue novo para garantir o futuro do gênero.

Whatsapp


Leia também