Ex-chefão detona programação da Globo e GloboNews e elogia CNN Brasil - TV História

Ex-chefão detona programação da Globo e GloboNews e elogia CNN Brasil

Whatsapp

Responsável por implantar o Padrão Globo de Qualidade e comandante da Rede Globo durante a escalada para se tornar a potência que é até hoje, José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, o Boni, não vem gostando do que está assistindo na programação de sua antiga casa.

O executivo, que tem 85 anos e comanda a TV Vanguarda, afiliada global no Vale do Paraíba, no interior de São Paulo, falou sobre o assunto em entrevista ao site NeoFeed. Além disso, ele falou sobre a GloboNews e a chegada da CNN Brasil.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


“É difícil mudar algo que deu certo durante muitos anos. Mas é preciso. Praticamente tudo aquilo que eu deixei lá, há 22 anos, continua rigorosamente igual. O público é ávido por novidades. Se a Globo não sair da mesmice, vai continuar o processo de perda de audiência. É preciso coragem. E eles têm quadros que podem liderar essa transformação”, declarou, sobre a grade da Globo.

A respeito da CNN Brasil, disse que está fazendo um bom trabalho, ao contrário da GloboNews, que precisa de mais opinião.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


“A CNN Brasil está fazendo um bom trabalho. Eles conseguiram ser eficientes e rápidos num curto espaço de tempo. Mas é preciso melhorar muita coisa. O jornalismo não pode ficar em cima apenas de quatro ou cinco fatos. É preciso ter uma pauta mais extensa, oferecendo mais conteúdo e sobretudo mais opinião, com mais espaço para o contraditório. Os comentaristas dos telejornais brasileiros não divergem. Essa crítica vale principalmente para a GloboNews”, ressaltou.

“Vou dar um exemplo. Outro dia, durante a cobertura da pandemia, dois comentaristas da GloboNews, o Gerson Camarotti e o Demétrio Magnoli, discutiram ao vivo. É algo tão raro de se acontecer, que a âncora tomou um susto. O que é uma exceção tinha que virar regra. A discordância enriquece o debate. Se todos pensam da mesma forma, a tendência é ficar tudo muito morno e chato”, completou.



Leia também