Estrela não deixou saudade nos bastidores da Globo: “Intratável e mal-educada”

Whatsapp

A primeira versão de Pecado Capital, exibida entre 1975 e 1976 pela Globo, tornou-se um dos maiores sucessos da história da televisão brasileira. Em 1998, a emissora resolveu fazer um remake, que não teve o mesmo sucesso e ainda contou com problemas nos bastidores.

Pecado Capital

A trama de Janete Clair foi atualizada por Glória Perez. Após o sucesso em Por Amor, Eduardo Moscovis e Carolina Ferraz (foto acima) foram os escolhidos para repetir o par romântico na trama das seis.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Já Francisco Cuoco, que viveu o Carlão original, acabou ganhando o papel de seu antagonista, Salviano Lisboa, um dos papeis que marcou a carreira de Lima Duarte.

Leia mais

Carolina simplesmente se recusava a beijar Cuoco, com quem teria um romance na história. Ela teria declaro que sentiria “nojo” do ator, conforme relatado pela Folha de S.Paulo.

Pecado Capital

Como o casal, evidentemente, não teve química, a autora inventou uma nova personagem, Laura, vivida por Vera Fischer, para ficar com o rico empresário.

Enquanto isso, Carolina causou mal estar nos bastidores das gravações, conforme noticiado pela imprensa na época, e ficou um tempo na geladeira da emissora – acabou voltando ao vídeo somente em Estrela-Guia (2001), depois de perder oportunidades em Laços de Família e Os Maias.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Pesadelo

Francisco Cuoco

Em diversas entrevistas, o sempre polido Francisco Cuoco perdeu o rebolado ao falar sobre a colega de trabalho.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“O papel de Salviano em Pecado Capital foi um pesadelo. Levei até o fim porque sou profissional, mas para conviver com minha colega, a atriz Carolina Ferraz, tive que procurar um analista. Ela é intratável”, declarou o ator ao jornal O Dia, em fevereiro de 2000.

“Não falei nada durante a novela por profissionalismo. Agora, não tenho por que não falar de um assunto que me machucou tanto”, justificou. “Não quero especular os motivos que a levaram a agir daquela forma. Só posso dizer que Carolina gravou a novela como se estivesse fazendo um favor para todos”, completou.

Mais tarde, em outubro de 2013, Cuoco deu uma longa entrevista à revista Contigo, onde falou sobre o episódio.

“Foi o único esbarrão na minha carreira. Uma pessoa que fica ensaiando e atende o celular, que não cumprimenta ninguém e faz questão de ser mal-educada”, disparou.

Acabou sobrando para o diretor da trama, Wolf Maya, que também foi alfinetado pelo veterano.

“Esse episódio com ela aconteceu porque faltou comando na novela. Tem que ter hierarquia para colocar a casa em ordem”, concluiu.

Comportamento inadequado

A última declaração de Cuoco sobre o tema aconteceu em maio de 2006, quando ele deu uma entrevista à Folha de S.Paulo por ocasião do lançamento de Cobras & Lagartos.

Quando perguntado sobre a atriz, ficou irritado:

“Ai, meu Deus, de novo aquela morfética”, detonou. “O Du Moscovis foi sacana, nem pra me avisar que ela era tão chata”, emendou, rindo.

Para completar, repetiu o que havia falado na conversa anterior:

“O problema é que essa moça não tinha um comportamento adequado no trabalho. Eu me perguntava até que ponto ela era do ramo. Atendia o celular na hora da gravação; se estava com sono, ia embora; desrespeitava todo mundo, dos contra-regras à faxineira”, encerrou.

Carolina Ferraz, por sua vez, nunca se pronunciou sobre o assunto; atualmente, ela é apresentadora do Domingo Espetacular, da Record.

Whatsapp


Leia também