Em 2002, gafe no paredão custou caro para apresentadora do primeiro BBB - TV História

Em 2002, gafe no paredão custou caro para apresentadora do primeiro BBB

Whatsapp

A primeira edição do Big Brother Brasil estreou no dia 29 de janeiro de 2002, com apresentação de Pedro Bial e Marisa Orth. A dinâmica de votação para a berlinda (o termo paredão surgiu logo depois, criado pelo participante Adriano) era diferente da atual: o líder indicava alguém na noite de sábado, enquanto os demais confinados gravavam seus votos durante o dia, no domingo, e tinham que guardar segredo até a exibição, no período noturno.

Logo na formação do primeiro paredão, em 2 de fevereiro daquele ano, Marisa Orth cometeu uma gafe, que acabou contribuindo para que ela fosse retirada do comando do programa.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Quando foi pedir a indicação de Sérgio, acabou chamando o brother de Caetano. E adivinhe quem ele indicou para o paredão? Pois é, Caetano. Ficou parecendo que ela já sabia o que iria acontecer.

“Certo, Caetano, é um jogo”, disse a apresentadora. “Exatamente o que você falou, então já sabe quem é”, disse o participante. “Foi um ato falho, eu errei”, exclamou Marisa.

Sério, Bial tentou contornar a situação e disse para Sérgio falar o nome do indicado, para cumprir o regulamento do programa. “Deu mole, hein Marisa”, soprou alguém da casa. “Meu Deus, foi uma transmissão de pensamento. Eu dei mole? Eu troquei os nomes, eu juro pra você”, completou a atriz.

Ao jornal O Globo de 4 de fevereiro, Boninho garantiu que Marisa não sabia de nada. “Ela apenas fez uma troca de nomes”, enfatizou.

“O ato falho é uma manifestação do inconsciente. É involuntário, ninguém tem controle. No caso da Marisa Orth, ou ela já sabia que seria o Caetano e não conseguiu frear, mesmo que tenha recebido ordem da direção para não falar, ou ela não sabia, mas, intuitivamente, talvez porque aquela fosse a sua escolha, acabou soltando o nome sem querer”, explicou a psicóloga Dulce Silveira.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A esposa de Caetano, Cristina Zaba, não gostou do que aconteceu. “Achei estranho, mas o Caetano é forte e confio no povo para não votar nele”, informou.

Mas o modelo paulista acabou sendo o mais votado e tornou-se o primeiro eliminado da história do BBB, com 55% dos votos, contra 45% de Helena.

Marisa Orth acabou sendo “eliminada” em seguida. “Eu pude experimentar o fracasso”, brincou a atriz, recentemente, em entrevista ao programa Provoca, da TV Cultura. “A Globo insistiu que eu tinha que fazer, eu não queria fazer”, continuou.

“Ao vivo, e o Boninho, no meu ouvido. Ao vivo! Tudo novo, todo mundo tateando, e eu troquei o nome! Foi um erro crucial”, completou.

Bial continuou comandando o BBB, pegou o jeito da coisa e tornou-se a cara do programa, até ser substituído por Tiago Leifert a partir do BBB17.



Leia também