Dias antes de morrer, Gugu havia decidido pedir demissão da Record



Alguns dias antes de morrer, Gugu Liberato havia tomado uma decisão: sairia da Record, onde entrou em 2009. A informação consta no processo que o chef de cozinha Thiago Salvático move para solicitar reconhecimento de união estável com o apresentador.

As informações, oriundas de conversas no WhatsApp realizadas entre 13 e 16 de novembro de 2019, foram divulgadas por Gabriel Perline no site Notícias da TV.

Gugu avisou Thiago que teria importantes reuniões na emissora, onde comandava o Power Couple Brasil e o Canta Comigo. Ele “estava muito decepcionado com a sua carreira na Record”, segundo o processo.



A emissora pretendia diminuir seu salário de R$ 300 mil para R$ 175 mil. “Conversou muito com Thiago sobre esse assunto. Gugu já havia tomado a decisão de deixar a Record”, informou a ação. “Na Record está muito difícil. Quase impossível”, disse o apresentador no aplicativo.

O NTV procurou a Record, que afirmou que não comenta, por questões éticas ou de sigilo contratual, negociações, acordos, pagamentos ou salários de seus contratados.

Gugu sofreu um acidente doméstico no dia 20 de novembro, em sua casa, em Orlando, nos Estados Unidos, e morreu no dia seguinte, de acordo com o laudo médico oficial.






Leia também