Detestada, Irma deveria ter a mesma chance dada à queridinha de Pantanal

Whatsapp

Duh Secco

Há duas personagens em Pantanal que estão na boca do povo: Maria Bruaca (Isabel Teixeira) e Irma (Camila Morgado). A primeira está entre as preferidas do público; a segunda é malvista.

Pantanal

As duas guardam muitas semelhanças. Após anos de dedicação aos outros, Maria e Irma estão em busca de suas identidades. Enquanto a mãe de Guta (Julia Dalavia) deu um basta nos desmandos de Tenório (Murilo Benício), o marido que mantém outra família em São Paulo, Irma partiu para o Pantanal, após a morte da irmã Madeleine (Karine Teles) e a partida do sobrinho que criou, Jove (Jesuíta Barbosa).

Leia mais

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A guinada das duas passa também pela sexualidade. Maria voltou-se para os peões, Alcides (Juliano Cazarré) e Levi (Leandro Lima).

Pantanal

Irma, após flertar com Zé mesmo sabendo de seu compromisso com Filó (Dira Paes) – o único deslize dela até aqui –, interessou-se por Trindade (Gabriel Sater) e José Lucas (Irandhir Santos). As investidas são parecidas, mas o público interpreta de formas distintas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Diferenças

Pantanal

É como se Maria Bruaca, por ter trabalhado anos a fio para um homem que a enganou, ou por ignorância, estivesse apta a flertar com quem a cerca.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Irma, subjugada pelos pais e pela irmã, mesmo tendo abdicado de sua juventude e de suas vontades para cuidar de Jove, merece punição por ser bem nascida, porém inapta para qualquer tarefa e mesmo para a paquera.

O ambiente em que as duas viveram foi castrador, ainda que de formas diferentes. Boas condições não implicam, necessariamente, numa atmosfera acolhedora. E este momento de renovação, como bem destacou Isabel Teixeira em sua participação no Encontro com Fátima Bernardes do último dia 26, é constituído de acertos e erros – Maria, culpada pelos afagos com Levi, voltou a agir como “bruaca”.

Pantanal

Os próximos capítulos de Pantanal vão aproximar a vizinha dos Leôncio de Irma e Filó (Dira Paes), que, de certa forma, está em vantagem sobre as outras duas: embora empregada de Zé e seus agregados, e nunca reconhecida por ele como companheira, a mãe de Tadeu (José Loreto) demonstra satisfação com os papéis que desempenha. Para Filó, aliás, o público também concedeu a possibilidade de voar.

Pantanal é uma novela sobre libertação. Justamente por isso, encontra afinidades no espectador, independente da época em que é exibida. Resta ao espectador libertar Irma de suas amarras.

Whatsapp


Leia também