Dentista foi denunciada à polícia após aparecer no programa de Porchat

Whatsapp

Anônima até então, Larissa Bressan ganhou a oportunidade de ficar famosa. E não foi participando de reality show ou se tornando uma influencer digital… Ela repercutiu de maneira inocente, ao contar uma história cômica, mas continuou na mídia devido a uma denúncia séria.

Que História É Essa, Porchat
Reprodução / GNT

Larissa participou da plateia do Que História é Essa, Porchat? (foto acima) em agosto de 2021 e deu um depoimento engraçado sobre um preservativo encontrado em sua casa, que quase acabou com o seu casamento. No desfecho da história, o assunto ficou esclarecido: era a funcionária de sua residência que colocava o item nos pés.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Do Porchat para o Fantástico

Fábio Porchat e Larissa Bressan
Reprodução / GNT

Larissa saiu direto da comédia para a editoria policial do Fantástico, sob grave acusação de assédio. Com mais minutos de exposição do que muita subcelebridade, a mulher foi acusada por funcionários de assédio moral e sexual.

Leia mais

Atuando como cirurgiã-dentista em uma clínica de luxo do bairro Itaim Bibi, em São Paulo, onde era dona, Larissa viu seus colaboradores revelarem uma rotina diária de maus tratos, humilhações e até abusos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Acusação grave

Maju Coutinho - Fantástico
Reprodução / Globo

De acordo com publicação do G1 em 27 de março, umas das conversas polêmicas entre a dona do consultório e uma de suas funcionárias envolviam um simples café.

“Cadê meu café, *****? Tu é doida? Não falei pra você que era pra ter um café aqui às oito horas? O que aconteceu, um derrame cerebral? Então vai!”, gritou a mulher para a colaboradora em questão.

Além do destrato, outras acusações contra Larissa foram expostas pelo Fantástico, comandado por Poliana Abritta e Maju Coutinho (foto acima), para todo o Brasil, incluindo obrigar os colaboradores a ficarem sem roupa na frente uns dos outros.

Segundo o G1, até a dentista costumava tirar peças de roupas na frente de sua equipe durante o expediente. Procurada pela Folha de S. Paulo em 27 de maio deste ano, Larissa, de 36 anos, negou as acusações.

Whatsapp


Leia também