Decepcionante, BBB12 teve polêmicas no início e poucas emoções no final - TV História

Decepcionante, BBB12 teve polêmicas no início e poucas emoções no final

Whatsapp

Após 80 dias de confinamento, a 12ª temporada do Big Brother Brasil terminava em 29 de março de 2012. Sem emoção na final, a edição contou com algumas polêmicas ao longo de sua trajetória.

Como todos os anos, a casa sofreu modificações; desta vez, a programação visual do programa ganhou uma nova embalagem. Apesar da baixa audiência na média geral, o jogo teve bastante repercussão, principalmente pelas polêmicas e confusões entre os integrantes dos dois grupos da casa, Praia e Selva. Uma das novidades foi a estreia do Poder do Não, quando um participante do programa poderia vetar companheiros da participação na Prova do Líder.

Antes mesmo da estreia, dois participantes desistiram ainda no pré-confinamento: Fernanda e Netinho. O rapaz tentou voltar atrás em sua decisão, mas Boninho foi duro: “infelizmente uma vez fora, está fora”. Em seus lugares, entrarem, respectivamente, Ronaldo e Fabiana.

Logo no início do reality, uma grande polêmica envolveu os participantes Daniel e Monique. Ele foi expulso do programa por suspeita de ter agido de forma abusiva contra sua colega após a primeira festa. Um vídeo divulgado na internet mostrou os dois em uma cama, onde Daniel a teria agarrado sem consentimento, já que ela estava desacordada. No dia 16 de janeiro, a Globo expulsou o participante por “grave comportamento inadequado”. A polícia entrou na história para investigar e o caso gerou repercussão até no exterior.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Na reta final, um dos favoritos da edição, Jonas, foi eliminado no dia 27 de março, dois dias antes da final, que foi disputada por Fabiana e Fael.

O médico veterinário ganhou o prêmio de R$ 1,5 milhão com a maior porcentagem de votos da história de uma decisão do programa: 92%, contra apenas 8% da concorrente. Diego Alemão, do BBB7, recebeu 91% e detinha o recorde até então.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Na verdade, a final mesmo foi decidida na terça-feira, no paredão entre Fael e Jonas, onde o modelo foi eliminado com 54% dos votos. Ele era o único participante que tinha chances de tirar o prêmio do apático candidato, que virou favorito com menos de um mês de programa no ar. Mas não deu”, explica nosso colunista Sérgio Santos.

“Após uma prova do líder muito controversa, onde Fabiana foi claramente favorecida através de uma sucessão de equívocos (a mesa dela estava sensível demais, ela teve mais tempo para pensar e foram feitas 14 perguntas e não 15, já que uma foi anulada, sem ser devidamente substituída), Jonas acabou perdendo a vaga na final e se viu fora do jogo com uma diferença bem pequena. O desfecho dessa edição do BBB foi decepcionante”, completa.



Leia também